O monopólio da Google no mercado publicitário digitalpremium

Processos judiciais a decorrer no Texas demonstram até onde vai o comportamento criminoso da Google, que prejudica publishers, anunciantes e utilizadores.

Uma dúzia de estados norte-americanos, encabeçados pelo Texas, decidiu processar a Google por abuso de posição de dominante no mercado publicitário. A acusação deu entrada em agosto e a empresa conseguiu selar grande parte dos registos durante meses, mas basta ler os detalhes para ficar claro porque é que se tentou esconder isto: a leitura do processo é assassina para a credibilidade da empresa e para o seu comportamento no mercado. Já sabíamos que a Google beneficiava de uma enorme vantagem no mercado publicitário, por deter o maior mecanismo de transações publicitárias e o inventório de espaço para o mesmo mercado – a que se somou sempre o browser mais utilizado, o motor de pesquisa dominante e a plataforma de vídeo mais usada (onde a publicidade é mais cara que nos anúncios

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos