Oblast Europapremium

O expansionismo da Rússia é simultaneamente o delírio da Utopia e a nostalgia Soviética numa versão que expõe a corrosão moral e política de uma Nação incapaz de viver com o seu passado.

Putin falou à Cidade e ao Mundo. Mobilização parcial, ameaça global e as sinistras sirenes nucleares. A fuga dos russos em idade militar mais parece uma viagem no tempo que se julgava morto pela marcha da História. Mas não. A guerra de Putin não é um conflito territorial, mas a face visível de uma guerra de ideias entre um Ocidente Democrático e um “Leste Niilista”. Putin acredita nas grandes forças estruturais da História e acredita ainda que o sentido da História pode ser mudado pela vontade dos Grandes Homens. Se no Mundo Pós-Soviético as Democracias Liberais têm prosperado sem obstáculo chegou então o momento da Grande Restauração – a afirmação geopolítica de uma nova Idade Imperial centrada na Rússia e em que a Ucrânia tem o privilégio de ser a primeira Colónia da Novi Russia. Depois

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos