Quando a poeira começa a assentar

ECOseguros oferece uma newsletter especial dedicada ao Covid-19. Selecionámos artigos emblemáticos e juntámos novos para ilustrar um mês de turbulência no mundo e também, menos, no setor dos seguros.

Durante um mês a preocupação foi extensão do drama. Pessoas, empresas, governantes, seguradores e banqueiros procuravam informação. O ECO e todos os seus sites setoriais, como ECOseguros, protagonizaram uma linha de subida de audiências e de leitores em tudo parecida com os visíveis nos gráficos da pandemia. Centenas de notícias foram produzidas, reportando das grandes decisões políticas ao que pessoas e negócios faziam para responder à crise sanitária.

Depois vieram as respostas, espontâneas, governamentais, atabalhoadas e novamente a necessidade de informação foi absoluta, para conseguir navegar num mar de notícias e opiniões difícil de compreender, de ligar, de relacionar. Ainda e sempre o ECO e os seus sites esclareciam, perguntavam e respondiam em inúmeros artigos em formatos inovadores e, acima de tudo, rigorosos.

Agora, começa a existir alguma visibilidade, mesmo sabendo-se que a solução está longe de estar encontrada e a grande preocupação é salvar a economia e com isso preservar empresas e emprego.

ECOseguros oferece esta newsletter com uma seleção de artigos recentes, publicados nos sites do ECO, com o objetivo de mostrarmos alguns dos factos e artigos importantes para ilustrar estes últimos tempos. Para o setor dos seguros, em todas as suas dimensões e preocupações, foi um momento de enormes desafios de seguradoras, mediadores, corretores e de reguladores. Postos à prova deram respostas rápidas e eficazes, mantendo a serenidade e o espírito solidário, que são o traço mais forte para a confiança no setor: solidez e coerência.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Quando a poeira começa a assentar

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião