Editorial

Uma reforma da Segurança Social às escondidaspremium

O plano de apoio social às famílias tem implícito um objetivo que já está em marcha, mais mudanças na Segurança Social e no pagamento de pensões. Mas esta reforma do sistema tem de ser discutida.

Está em curso uma reforma da Segurança Social e particularmente do regime de pensões, e isso até seria positivo, porque seria a admissão por parte do Governo de que há mesmo um problema de sustentabilidade do sistema, depois de anos de uma espécie de estado de negação. Mas não é, porque esta reforma arranca de forma encapotada com o plano de apoio às famílias, escondida por detrás da decisão bondosa de antecipar mil milhões de euros do aumento de pensões previsto para 2023 já para outubro deste ano. À socapa, quando este é mesmo um daquele dossiês que exige transparência, discussão e informação, com envolvimento dos que estão já reforma, mas também daqueles que estão a pagar hoje, com os seus descontos, as pensões a pagamento. Todos os indicadores apontam para uma crescente dificuldade da

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos