Cascais quer cobrar taxa turística de 1,50 euros

  • Rita Atalaia
  • 18 Outubro 2016

A Associação de Turismo de Cascais vai propor à câmara municipal a aplicação de uma taxa turística. O plano é que cada turista pague 1,5 euros por noite, até um máximo de cinco noites.

A Associação de Turismo de Cascais vai propor à câmara municipal a aplicação de uma taxa turística. Mas as unidades hoteleiras já se fizeram ouvir. Das 32 unidades do concelho, 26 já se mostraram contra a cobrança e, entre os mais de 600 alojamentos locais, 90% também rejeitam a iniciativa. O plano é cobrar 1,50 euros por turista, por noite, até um máximo de cinco noites.

“A proposta da Associação de Turismo não tem o apoio do setor“, de acordo com uma fonte citada pelo Diário de Notícias/Dinheiro Vivo. “O setor não foi ouvido nem foram realizados estudos preparatórios sobre o seu impacto”, diz outra fonte.

Os hotéis temem que esta taxa afaste os turistas da região. Oeiras e Sintra, que são municípios contíguos, é que poderão beneficiar com esta cobrança. Não há taxas para turistas nestes locais.

O jornal diz ainda que o mal-estar está longe de ficar por aqui: o presidente da mesa da Associação de Turismo de Cascais, organismo que lançou a proposta, é Carlos Carreiras, também ele presidente da câmara, o que poderá significar que haverá uma via verde para que o cenário agora proposto seja rapidamente colocado em prática.

 

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Cascais quer cobrar taxa turística de 1,50 euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião