Portugal acelera lucros do Bankinter

  • Rita Atalaia
  • 20 Outubro 2016

As operações em Portugal permitiram que o Bankinter registasse um lucro de 400 milhões de euros até setembro. O crescimento de 34% deveu-se ao aumento do crédito e dos recursos.

As operações em Portugal aceleraram o lucro do Bankinter para 400 milhões de euros até ao final de setembro. Isto traduz-se num crescimento de 34% em comparação com o mesmo período do ano passado, graças ao aumento do crédito e dos recursos.

“Sem considerar esta operação [de Portugal] os resultados líquidos seriam de 335,5 milhões de euros, mais 12% em relação a setembro de 2015 e os resultados antes de impostos seriam de 451,9 milhões de euros, mais 7,8%”, de acordo com um comunicado enviado pelo banco. “Excluindo os dados de Portugal, quer os recursos, quer o crédito, mantêm a tendência de crescimento”, revela a instituição liderada por María Dolores Dancausa.

O banco que comprou o Barclays em Portugal diz ainda que a rentabilidade do capital cresceu 13,2%. É o valor mais elevado do setor financeiro em Espanha. “Simultaneamente, o Bankinter mantém a sua tradicional vantagem competitiva em termos da qualidade dos seus ativos e níveis de solvência”, refere o Bankinter.

"Sem considerar esta operação [de Portugal] os resultados líquidos seriam de 335,5 milhões de euros, mais 12% em relação a setembro de 2015 e os resultados antes de impostos seriam de 451,9 milhões de euros, mais 7,8%”

Bankinter

As margens também aumentaram nos primeiros nove meses de 2016. O banco explica que “apesar das dificuldades próprias de um contexto de baixas taxas de juros, a margem de juros do Bankinter atinge, a 30 de setembro, os 712,8 milhões de euros, com um crescimento de 10% em relação ao ano anterior”. Excluindo Portugal, “seria de 4,4%, suportado em maiores volumes, tanto em crédito como em recursos, e uma melhoria do mix de negócio”, diz a instituição bancária.

No balanço do Bankinter, os ativos totais do banco, incluindo as operações em Portugal, ascendem aos 66.293,7 milhões de euros, o que representa mais 13,1% que em setembro de 2015.

Sabia que…

Dia Europeu da Estatística / Fonte: INE
Dia Europeu da Estatística / Fonte: INE

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Portugal acelera lucros do Bankinter

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião