Gabriela Dias eleita vice-presidente do comité de governance da OCDE

A futura presidente da CMVM foi eleita vice-presidente do comité de corporate governance da OCDE, em representação de Portugal.

A futura líder da CMVM vai também ser a próxima vice-presidente do comité de corporate governance da OCDE. Gabriela Figueiredo dias, foi nomeada na passada terça-feira (15 de novembro), em Paris, para representar Portugal na equipa de gestão daquele organismo que tem como objetivo coordenar e monitorizar a implementação dos princípios de corporate governance nas sociedades cotadas dos países membros.

Gabriela Figueiredo, que ocupa atualmente ainda o cargo de vice-presidente do regulador do mercado acionista português, representa desde 2008 a CMVM e Portugal naquele organismo da OCDE. Em comunicado a CMVM explica que a nova presidente do regulador do mercado de capitais português colaborou nos trabalhos de revisão dos princípios do comité levados a cabo em 2014/2015 e que tem participado também ativamente nos processos de avaliação de candidaturas de países não-membros.

O comité conta com 35 membros permanentes e vários membros associados e convidados, onde se encontram países em fase de candidatura ou que têm a intenção de se candidatar, mas também membros institucionais, como o FMI, o Banco Mundial, a IOSCO, a ESMA, a EU, o BIAC e o TUAC.

Para além de Gabriela Figueiredo Dias, foi nomeado também o novo presidente do comité, o japonês Masato Kanda, bem como o outro vice-presidente, o norte-americano Bill Pelton.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Gabriela Dias eleita vice-presidente do comité de governance da OCDE

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião