Governo vai manter salário do próximo presidente da Caixa

O Executivo não vai fazer a vontade ao PCP e ao Bloco de Esquerda, que queriam salários mais baixos para os gestores do banco público.

O salário do próximo presidente da Caixa Geral de Depósitos será o mesmo que foi oferecido ao demissionário António Domingues: 423 mil euros por ano, mais prémios.

A notícia é avançada esta quarta-feira pelo Jornal de Notícias (acesso pago), que cita fonte governamental. O Executivo de António Costa não fará, assim, a vontade ao PCP e ao Bloco de Esquerda, que queriam limitar o salário dos gestores públicos ao salário do primeiro-ministro, além de ignorar os pedidos de Marcelo Rebelo de Sousa, que também é favorável a um salário mais baixo para os gestores públicos.

O Governo está a calcular o salário do presidente do banco público com base na mediana dos salários dos gestores dos maiores bancos a operar em Portugal.

António Vieira Monteiro é o mais bem pago. No ano passado, o vice-presidente executivo do Santander Totta recebeu um salário bruto fixo de 568 mil euros. Fernando Ulrich, presidente executivo do BPI, ganhou 462 mil euros em 2015, enquanto Nuno Amado, do BCP, recebeu 385 mil euros e Eduardo Stock da Cunha, do Novo Banco, auferiu 384 mil euros.

Assim, se considerarmos apenas os quatro maiores bancos privados a operar em Portugal (BCP, BPI, Santander Totta e Novo Banco), e apenas os salários fixos brutos, a mediana destes salários é 423,5 mil euros por ano.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Governo vai manter salário do próximo presidente da Caixa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião