É oficial: Ricciardi vai mesmo sair do Haitong

  • Rita Atalaia
  • 9 Dezembro 2016

José Maria Ricciardi está mesmo de saída do Haitong Bank. Esta é uma das alterações aos órgãos sociais planeadas pelo acionista chinês do banco. Já há nomes na calha para substituir Ricciardi.

É oficial: José Maria Ricciardi está mesmo de saída do Haitong Bank. O acionista chinês do banco quer fazer várias alterações aos órgãos sociais e já está a executar o plano. Para substituir Ricciardi já há vários nomes na calha, como o de Paulo Martins ou Pedro Rebelo de Sousa.

A notícia foi avançada esta manhã pelo Jornal Económico e pelo jornal Público que o banco liderado por Hiroki Miyazalo já deu sinais de que até ao final de dezembro pretende apresentar às autoridades portuguesas a composição da nova gestão. Uma das alterações é a saída do principal executivo do Haitong, José Maria Ricciardi, de acordo com um comunicado enviado pelo banco ao regulador do mercado. “Informa-se que o Dr. José Maria Ricciardi cessou hoje as suas funções como membro do Conselho de Administração e Presidente da Comissão Executiva do Haitong Bank, S.A”, lê-se no comunicado. O seu mandato como número um do banco de investimento termina em março de 2017.

O banco assegura que a gestão do Haitong Bank “continua a ser assegurada pela sua Comissão Executiva, sob a responsabilidade do Senhor Hiroki Miyazato, Presidente do Conselho de Administração do Banco”.

"Informa-se que o Dr. José Maria Ricciardi cessou hoje as suas funções como membro do Conselho de Administração e Presidente da Comissão Executiva do Haitong Bank, S.A”

Haitong Bank

Ainda não se sabem quais são os motivos da saída ou se é uma opção de Ricciardi ou uma decisão do acionista chinês do banco. Ou se existe um entendimento pacífico sobre o tema, que é o mais provável. Também não se sabe se houve discussões com o supervisor financeiro. O jornal diz que esta alteração também põe fim à alegada tensão que existe entre o administrador com o pelouro financeiro, Mo Yiu Poon, e Ricciardi.

O Público acrescenta que já há nomes na calha. Um deles é Paulo Martins, gestor executivo da equipa do banqueiro português. Entre os administradores não executivos, Pedro Rebelo de Sousa, ex-presidente do BFA e ex-administrador não executivo da CGD, é um dos nomes apontados. Rebelo de Sousa não confirmou esta informação ao jornal.

(Notícia atualizada às 11h22 com a confirmação da saída de José Maria Ricciardi.)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

É oficial: Ricciardi vai mesmo sair do Haitong

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião