Sabadell vai sair do capital do BCP

Os espanhóis saem devido à entrada da Fosun, que adquiriu uma participação de 16,7% no capital do banco português.

Os espanhóis vão alienar 38,6 milhões de ações do Banco Comercial Português (BCP), uma operação avaliada em 50 milhões de euros. Vão vender praticamente toda a posição no banco português, numa altura em que a Fosun se prepara para entrar no capital do BCE.

A notícia foi avançada pela agência Bloomberg e já foi confirmada pelo BCP em comunicado à CMVM. A operação de venda dos 4,1% do Sabadell está a ser executada em exclusivo pelo banco de investimento Citigroup. No final, os espanhóis ficarão com apenas 0,1% do BCP.

No comunicado, é dito que após a alienação, que será feita através do lançamento de uma oferta particular das ações, que o Banco Sabadell deverá permanecer titular de 1.353.619 ações, tendo assumido com o Citi “um compromisso de não alienação (lock-up), sem o consentimento prévio por escrito do Citi, por um período de 90 dias contados da presente data.”

"Com a entrada da Fosun, só nos restava aumentar a nossa participação ou retirar-nos da corrida ao controlo do BCP.”

Fonte oficial do Sabadell

Em declarações à Lusa

À Lusa, fonte oficial do Sabadell justifica a saída com a entrada da Fosun. “Com a entrada da Fosun, só nos restava aumentar a nossa participação ou retirar-nos da corrida ao controlo do BCP”, disse a fonte do banco espanhol. “Como os chineses querem aumentar a sua participação, o razoável é nós reduzirmos a nossa”, acrescentou.

As ações do BCP fecharam hoje em queda de 1,41% para os 1,2902 euros. Na semana passada, os títulos estiveram animados, acumulando uma valorização de 13,03%.

O Sabadell é acionista de longa data do BCP, e a venda acontece numa altura em que os chineses da Fosun entraram no capital do banco português, assumindo uma posição de 16,67%. O segundo maior acionista passou a ser a Sonangol que viu a sua posição diluída para os 14,87%.

Os espanhóis do Sabadell eram até agora os terceiros maiores acionistas, seguidos pela EDP (2,14%) e pela Interoceânico (1,7%). Entraram no capital do BCP há 16 anos, tendo ambos os bancos tidos participações cruzadas e firmado uma parceria estratégica, estabelecendo nomeadamente um pacto de não-agressão para o mercado ibérico.

Entretanto, em abril, a Fosun adquiriu uma participação de 16,7% do BCP, que indicou que o grupo chinês é agora o maior acionista do banco, após a operação de aumento de capital que subscreveu, descendo a Sonangol para a segunda posição.

Resta saber quem ficará com os 4,1% que estão a ser vendidos pelo Banco Sabadell.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Sabadell vai sair do capital do BCP

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião