Inflação desacelera em novembro

O mês de novembro foi negativo para a inflação, se considerarmos a meta de atingir um valor próximo de 2% estabelecida pelo Banco Central Europeu. A inflação desceu dos 0,9% para os 0,6%.

Depois de uma aceleração em outubro, a inflação voltou a arrefecer. Portugal foi, aliás, em outubro, o terceiro país com a inflação maior na União Europeia com uma taxa anual (IHPC) de 1,1% até outubro. Em novembro, os dados divulgados esta terça-feira pelo Instituto Nacional de Estatística mostram uma desaceleração da inflação em comparação com o ano anterior.

Evolução do Índice de Preços aos Consumidor até novembro

Fonte: INE (Valores em percentagem)
Fonte: INE (Valores em percentagem)

Em outubro, a inflação subiu à boleia dos restaurantes e hotéis com a descida do IVA. A contribuição negativa para a descida em novembro, explica o INE, veio da categoria Vestuário e Calçado. Além disso, o setor da saúde também não ajudou e a evolução positiva dos restaurantes e hotéis esbateu-se.

Em relação à variação mensal do Índice de Preços ao Consumidor as notícias são piores: o valor desce 0,5 pontos percentuais, dos 0,3% e outubro para os -0,2% em novembro. “A variação média dos últimos doze meses manteve-se em 0,6%”, refere o INE, que acrescenta que “a classe com maior contributo negativo para a taxa de variação mensal do índice total foi a dos Restaurantes e Hotéis (classe 11), com uma variação mensal de -3,3% (-0,2% no mês anterior e -1,0% em novembro de 2015)”.

O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC), que é o indicador de inflação mais apropriado para comparações entre os diferentes países da União Europeia, registou uma variação homóloga de 0,5%. No mês anterior, esse valor tinha sido de 1,1%, traduzindo-se numa queda de 0,6 pontos percentuais. Para novembro o Eurostat estima que o IHPC da zona euro seja de 0,6%.

Editado por Mónica Silvares

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Inflação desacelera em novembro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião