Ulrich: “Entrámos agora em modo de execução”

"Todas as autorizações de que o CaixaBank necessitava estão preenchidas", afirma Ulrich. Autorização para a transferência dos 29,2 milhões de euros de dividendos em falta deve chegar "amanhã".

Com a venda de 2% do capital do BFA aprovada pelos acionistas do BPI, e com o aval do Banco Nacional de Angola já garantido estão criadas as condições para que avance a oferta pública de aquisição lançada pelo CaixaBank sobre o BPI avance.

Fernando Ulrich adiantou durante a conferência de imprensa que teve lugar após a assembleia geral de que “todas as autorizações de que o CaixaBank necessitava estão preenchidas”. “Entramos agora em modo de execução”, referiu. Fernando Ulrich não quis calendarizar os passos seguintes, mas disse ter a “a expectativa que seja rápido”.

O presidente da comissão executiva do BPI frisou que, pese embora os dois anos que demorou este processo, “o banco sempre manteve em funcionamento todas as suas capacidades comerciais, tecnológicas e libertos desta complexidade podemos estar ainda mais focados“.

Apesar de nem Ulrich, nem Santos Silva terem querido adiantar se a Santoro e o CaixaBank se abstiveram na votação, Santos Silva sublinhou que 76% do capital presente na sala absteve-se e 24% votou, o que demonstra que pelo menos um absteve-se”. Santos Silva destacou de resto que do capital presente apenas 3,8% votaram contra a operação.

Tiago Violas assumiu o voto contra. Questionado sobre os próximos passos, o maior acionista português diz que ainda está “a fazer a avaliação sobre se vamos impugnar ou não a votação”.

Já sobre a eventualidade dos pequenos acionistas poderem vir a impugnar a operação da venda do BFA, os dois homens fortes do BPI recusaram-se a fazer qualquer comentário sobre o tema”.

Para Santos Silva frisou mesmo que “a deliberação era a necessária para resolver um problema que tínhamos relativamente à desconsolidação do BFA e a cumprir o excesso de concentração de riscos a Angola estão resolvidos”.

Autorização para o que falta dos dividendos deve chegar amanhã

Fernando Ulrich sublinhou que a autorização da transferência dos dividendos relativos ao exercício de 2014 no montante de 29,2 milhões de euros “devem chegar amanhã ou depois de amanhã”. “Tudo o que estava previsto está pago”, frisou.

O BPI em comunicado enviado ao mercado minutos antes de começar a assembleia geral anunciou que tinha recebido a confirmação de que a transferência para Portugal dos dividendos do BFA relativos a 2015 já estava autorizada (36,9 milhões de euros) ficando a faltar a autorização da transferência relativos a 2014 no montante de 29,2 milhões de euros.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Ulrich: “Entrámos agora em modo de execução”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião