Vinte autarquias triplicam IMI de casas devolutas

  • ECO
  • 19 Dezembro 2016

A possibilidade de aplicar uma taxa de IMI agravada sobre imóveis em ruínas já existe. Em 2017, algumas autarquias vão aplicá-la. São, no total, 20 as que o vão fazer.

Vinte autarquias vão aplicar, no próximo ano, uma taxa de Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) três vezes mais elevada do que a normal sobre imóveis vazios ou em ruínas. É uma medida que visa dinamizar a colocação de casas no mercado e a sua reabilitação.

 

O número de autarquias que sinalizaram à Autoridade Tributária e Aduaneira que pretendem elevar ao triplo a taxa do IMI foi avançado por fonte oficial do Ministério das Finanças ao Diário de Notícias. Entre essas câmaras Lisboa, Porto, Cascais, Sintra ou Almada.

“Foram identificados por 20 municípios prédios considerados devolutos para os quais é pretendida, com referência a 2016, a aplicação da taxa de IMI elevada ao triplo”, precisou a mesma fonte oficial ao jornal.

Esta taxa agravada já existe há alguns anos, mas só recentemente o processo de identificação destes imóveis passou a ser feita através das empresas fornecedoras de água, eletricidade e gás.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Vinte autarquias triplicam IMI de casas devolutas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião