Trump pode travar compra da Time Warner pela AT&T

Donald Trump terá dito a um confidente que não é a favor da compra da Time Warner pela AT&T. Ações da empresa de media chegaram a derrapar 2,75% em bolsa.

As ações da Time Warner TWX 0,00% caíram 2,75% esta quinta-feira, com a notícia de que Donald Trump, o próximo presidente dos Estados Unidos da América, se mantém contra o acordo de compra a empresa por parte da operadora AT&T, uma fusão avaliada em 85,4 mil milhões de dólares.

De acordo com a Bloomberg, Trump terá dito a um confidente que acredita que a compra da Time Warner pela AT&T é um mau negócio para o país, justificando que irá criar uma grande concentração de poder na indústria dos media. Só isso não é novo, mas os mercados, até agora, estavam confiantes de que, ainda assim, a Administração Trump iria aprovar o negócio: desde o dia das eleições, as ações da Time Warner subiram 10%.

Por agora, tudo não passa de especulação. Desde que foi eleito, Trump mantém-se em silêncio em relação a estas empresas em específico, pelo menos publicamente. No entanto, é verdade que, antes das eleições, o magnata chegou a afirmar que não aprovaria a fusão de ambas as empresas: “É muita concentração de poder nas mãos de pouca gente”, disse o magnata, citado pela Bloomberg.

As ações caíram 2,75% esta quinta-feiraBloomberg

Segundo a agência, Trump pode pressionar os reguladores a imporem condições mais apertadas à realização do negócio, ou mesmo bloqueá-lo definitivamente. A Time Warner é uma das maiores criadoras de conteúdo do mundo, enquanto a AT&T, além do negócio das telecomunicações, é a maior fornecedora norte-americana de internet e televisão por subscrição.

Alegadamente, o diretor de estratégia de Donald Trump, Steve Bannon, também não é a favor da efetivação do negócio. No entanto, a Bloomberg cita uma fonte que vai mais longe com uma possível explicação para esta firme oposição ao acordo: a Time Warner é a dona da CNN, estação televisiva que não agradará ao novo presidente devido à cobertura que fez da corrida presidencial à Casa Branca.

As ações da Time Warner, que antes da queda valiam cerca de 96,7 dólares e chegaram a tocar nos 94 dólares, estão agora a negociar-se a 95,1 dólares cada, depois de uma ligeira recuperação. Quanto aos títulos da AT&T, perderam 0,47% com a divulgação da notícia: antes negociavam-se a 42,76 dólares e, depois de atingirem um mínimo de 42,55, já recuperaram para os 42,6 dólares por ação.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Trump pode travar compra da Time Warner pela AT&T

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião