DBRS: Nacionalização do Novo Banco pode piorar rating de Portugal

  • ECO
  • 12 Janeiro 2017

Agência canadiana considera que nacionalização do Novo Banco pode colocar em risco elegibilidade de Portugal para o programa de compras do BCE que tem permitido juros mais baixos.

A DBRS considera que a nacionalização do Novo Banco pode piorar o perfil de risco de Portugal e, nesse caso, o país perderia o estatuto de elegibilidade junto do Banco Central Europeu (BCE) no âmbito do programa de compra de dívida pública.

Em declarações à SIC Notícias, a agência canadiana adianta ainda que a inclusão do ex-BES na esfera pública dificilmente teria a aprovação do BCE e da Comissão Europeia.

A opinião da DBRS em relação ao país é particularmente relevante porque é esta a agência que mantém as obrigações portuguesas qualificadas para o plano de aquisição de ativos no setor público do banco central.

O quantitative easing tem sido fundamental para controlar os juros portugueses. Se não fosse o chamado “efeito BCE”, Portugal estaria neste momento a pagar acima de 5% de juros. Esta seria a taxa de juro justa, tendo em conta os fundamentais da economia, em vez dos atuais juros em torno de 4% que a República está a pagar.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

DBRS: Nacionalização do Novo Banco pode piorar rating de Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião