A mesma receita num Série 4 renovado

Do Coupé, ao Cabrio, até ao Gran Coupé e M, a BMW renovou o Série 4. Pequenas alterações estéticas que não mexeram debaixo do capot.

bmw-4

A BMW renovou o Série 4. Tanto o Coupé como o Cabrio, o Gran Coupé e o M4 foram alvo de ligeiras atualizações estéticas de onde se destacam as novas óticas em LED. Há mudanças tanto no exterior como no interior, mas os motores continuam a ser os mesmos… a receita não muda.

A gama lançada em 2013 arranca 2017 com um restyling. No exterior, há novos faróis LED que vêm substituir os Xenon em todos os Série 4. “São introduzidas, pela primeira vez, luzes LED na traseira, dando assim um contributo extra para um estilo mais imponente”, diz a BMW.

Há faróis novos mas, para acentuar o aspeto desportivo, foram também introduzidas alterações nas entradas de ar nas laterais, além de um novo difusor no para-choques traseiro. A marca apresenta também quatro novos conjuntos de jantes de liga leve, bem como duas cores exclusivas: Sunset Orange e Snapper Rocks Blue.

Se o exterior teve direito a novidades, o interior também. A marca da Baviera revela três novas cores para os estofos, sendo que a consola central recebe acabamentos cromados e em preto brilhante “que reforçam a exclusividade e a sensação de alta qualidade” do carro, diz a BMW.

A tecnologia a bordo foi reforçada com a navegação profissional a ser controlado por toque num ecrã com múltiplos mosaicos personalizável, já a mecânica debaixo do capot permaneceu. Os diesel começam com o 418d, com 150 cv, mas chegam a 313 cv no 435d. Já na gasolina, o 420 é a base. O M4 de 431 cv é a estrela.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

A mesma receita num Série 4 renovado

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião