Há menos 87 mil desempregados inscritos no IEFP do que há um ano

  • Lusa
  • 23 Janeiro 2017

O número de desempregados inscritos nos centro de emprego caiu 13,1% em dezembro relativamente ao mesmo mês do ano anterior, queda registada em todas as regiões do país.

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego manteve em dezembro a tendência de queda, baixando 13,1% em termos homólogos, para 482.556 pessoas, com 2016 a terminar com menos 87.824 desempregados face a janeiro do mesmo ano.

De acordo com os dados hoje divulgados pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), em comparação com o mês anterior, o número total de desempregados registados em dezembro do ano passado recuou 0,8%, o que representa menos 3.878 pessoas.

Em janeiro de 2016, o número de desempregados registados alcançou os 570.380. Face ao mês homólogo de 2015, o número de desempregados inscritos nos centros de emprego caiu em ambos os sexos, mas a queda foi mais significativa nos homens, com uma descida de 14,9%, enquanto nas mulheres a redução foi de 11,4%. Quanto ao grupo etário, o número de jovens inscritos (com menos de 25 anos) conseguiu uma redução de 20,1% e o grupo dos adultos apresentou, igualmente, uma descida homóloga do número de inscritos de 12,1%.

No que respeita ao tempo de inscrição, os desempregados inscritos há menos de um ano diminuíram 15% em relação a dezembro de 2015, e os desempregados de longa duração, isto é, com tempo de inscrição igual ou superior a um ano, diminuíram 11%. O número dos desempregados que procuravam um novo emprego diminuiu também face ao mês homólogo de 2015 (-12,9%), bem como aqueles que procuravam o primeiro emprego (-14,7%).

“A descida anual do desemprego fez-se sentir em todos os níveis de instrução. Os decréscimos percentuais mais elevados verificaram-se no 1º e 3º ciclos do ensino básico com, respetivamente, -14,7% e -15,0% face ao mês homólogo de 2015”, sinaliza o IEFP.

A nível regional, comparando com o mês de dezembro de 2015, o desemprego diminuiu em todas as regiões do país, destacando-se o Centro com a descida percentual mais acentuada (-16,7%). Em relação ao mês anterior, o desemprego diminuiu em todas as regiões, com exceção do Algarve e Centro, onde se verificaram acréscimos de, respetivamente, 6,8% e 1,7%.

As colocações realizadas durante o mês de dezembro de 2016 totalizaram as 4.876 em todo o país, um número inferior ao de igual período de 2015 (-38,7% ou o equivalente a 3.079 colocações) e ao do mês anterior (-16,2% ou o equivalente a 942 colocações).

A análise das colocações por grupos de profissões (dados do continente), mostra, de acordo com o IEFP, uma maior concentração nos “trabalhadores não qualificados” (23,6%) e nos “trabalhadores dos serviços pessoais, de proteção e segurança e vendedores” (20,0%).

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Há menos 87 mil desempregados inscritos no IEFP do que há um ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião