Revista de imprensa internacional

  • Marta Santos Silva
  • 23 Janeiro 2017

Desde a Coreia do Sul, onde a Samsung tem novidades sobre o que causou os fogos do Galaxy Note 7, até um novo processo imputado ao Presidente Trump, as notícias que marcam a atualidade mundial.

Desde os EUA, onde um novo processo promete deixar o Presidente Trump ocupado com questões legais, até ao Brasil onde o caso da Lava Jato está em stand-by enquanto não se substitui Teori Zavascki, as questões legais estão em alta na atualidade mundial. Na China, as restrições ao uso da Internet vão aumentar ainda mais para os 730 milhões de utilizadores do país, e na Coreia do Sul a Samsung descobriu finalmente o que provocou as explosões e fogos que a obrigaram a retirar smartphones dos mercados mundiais. Leia aqui as seis notícias que estão a marcar esta segunda-feira.

Estadão

Supremo Tribunal brasileiro tenta substituir relator do Lava Jato

Após a morte do juiz Teori Zavascki, relator do processo relacionado com a Operação Lava Jato, o Supremo Tribunal procura um substituto para liderar o processo sobre a investigação de corrupção que envolve a petrolífera estatal brasileira Petrobras e várias figuras da política brasileira, incluindo Lula da Silva. Mas enquanto os juízes divergem sobre como a escolha deve ser feita, o trabalho que estava a ser desenvolvido por Zavascki fica paralisado. Leia a notícia completa no Estadão. (Conteúdo em português / Acesso gratuito)

The New York Times

Processo quer impedir negócios de Trump de receber pagamentos de governos estrangeiros

É com base na Constituição dos Estados Unidos que vai surgir esta segunda-feira um processo contra Donald Trump, alegando que, ao permitir que os seus hotéis e negócios recebam pagamentos de governos estrangeiros, o novo Presidente dos Estados Unidos está a violar a lei. O processo está a ser promovido por um grupo de renomados constitucionalistas, juristas do Supremo Tribunal e especialistas em ética. Leia a notícia completa no The New York Times. (Conteúdo em inglês / Acesso pago)

 

The Guardian

Samsung: Dois defeitos nas baterias provocaram fogos dos Galaxy Note 7

Os fogos de telemóveis Samsung Galaxy Note 7 que obrigaram a uma recolha massiva destes telefones foram provocados por dois defeitos diferentes nas baterias, afirmaram esta segunda-feira em conferência de imprensa responsáveis da empresa. Um defeito inicial numa das baterias provocava curto-circuitos, e as baterias escolhidas para as substituir tinham outro defeito… que causava o mesmo resultado. Leia a notícia completa no The Guardian. (Conteúdo em inglês / Acesso gratuito)

 

Les Échos

Fillon procura, em Berlim, reconstruir o laço franco-alemão

Após a primeira volta das primárias da esquerda ver passar em primeiro lugar um candidato improvável, o antigo ministro da Educação Benoît Hamon, à direita François Fillon mantém ímpeto de campanha com uma visita à Alemanha, onde se vai reunir com Angela Merkel. Numa entrevista publicada hoje no Frankfurter Allgemeine Zeitung, o candidato às presidenciais fez a apologia de uma Europa unida com base nesta parceria franco-alemã — uma “ofensiva à opinião pública alemã”. Leia a notícia completa no Les Échos. (Conteúdo em francês / Acesso pago)

El Economista

Pensões e pagamentos de dívida são metade da despesa de Espanha em 2017

Metade da despesa do Estado espanhol deste ano vai ser gasta no pagamento de pensões e de juros da dívida, somando pagamentos de 173 milhões de euros num orçamento de 346 milhões — 50,1% do total. Porquê o aumento? Pela primeira vez em três anos, Espanha aumenta em mais de 99% os fundos para pagar os juros da dívida pública. Do lado das pensões mais de 100 mil novos pensionistas vão ser integrados no sistema e os pagamentos valorizaram em 0,25%. Leia a notícia completa no El Economista. (Conteúdo em espanhol / Acesso gratuito)

South China Morning Post

China aperta ainda mais restrições na Internet

Pequim vai começar uma nova campanha para tentar restringir ainda mais o acesso à Internet dos chineses, procurando agora controlar o uso de ligações através de serviços de VPN, uma tecnologia que permite ultrapassar as restrições de navegação impostas ao disfarçar a identificação e localização do utilizador. Todos os fornecedores de serviços de VPN vão agora ter de obter autorização do Governo. Cerca de 730 milhões de pessoas usam a Internet na China. Leia a notícia completa no South China Morning Post. (Conteúdo em inglês / Acesso gratuito)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Revista de imprensa internacional

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião