PCP propõe encontro com trabalhadores da Carris e STCP

Poucos dias depois de o pedido de apreciação parlamentar ter dado entrada no Parlamento, o PCP vai reunir com organizações de representantes dos trabalhadores das empresas de transportes.

Os comunistas vão reunir com os trabalhadores da Carris e da STCP, depois de no final da semana passada ter pedido uma apreciação parlamentar sobre a transferência da gestão da Carris do Estado para a Câmara de Lisboa. Em causa pode estar a formação de uma nova maioria negativa com o apoio do PSD e CDS, semelhante ao que aconteceu no caso da TSU.

“O PCP propôs um encontro com todas as organizações representativas dos trabalhadores da Carris na Assembleia da República, quinta-feira, pelas 14h e com as organizações representativas dos trabalhadores da STCP, segunda-feira, no Porto”, comunicaram os comunistas esta segunda-feira de noite. Fonte oficial do partido explicou ao ECO que esta proposta vai ao encontro de alguns pedidos feito por essas organizações ao PCP.

Em debate vai estar o futuro de ambas as empresas públicas de transporte que, em 2017, passam a ser geridas pelos respetivos municípios. O Partido Comunista não concorda com essa transferência e, por isso, pediu uma apreciação parlamentar, um meio que o Parlamento tem para cessar a vigência ou para propor propostas de alteração a um decreto-lei do Governo.

O Partido Socialista quer dialogar sobre o assunto com o PCP. O PSD não garante ainda que vota ao lado dos comunistas para viabilizar, na prática, a revogação da passagem da Carris para Fernando Medina, mas um dos vereadores social-democrata já manifestou o seu apoio por ser uma “solução melhor”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

PCP propõe encontro com trabalhadores da Carris e STCP

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião