Ranking Financial Times: Lisbon MBA desce 30 lugares

O ranking continua a ser dominado pela Insead, um programa francês, mas as universidades norte-americanas são as mais numerosas. O programa português presente caiu 30 posições.

O mestrado português que junta a NOVA SBE e a Universidade Católica passou da 40ª posição em 2016 para a 70ª posição. O Lisbon MBA, que também conta com a parceria do norte-americano MIT, esteve na 49ª posição em 2015 no ranking do Financial Times, divulgado este domingo. Esta é a pior posição já registada pelo programa desde que foi lançado.

O Lisbon MBA é, no entanto, o único mestrado português nesta lista que reúne 100 programas de todo o mundo. Além disso, na Europa, este mestrado é considerado o 20º melhor, segundo regista o Lisbon MBA no seu website. Segundo os valores do ranking, um aluno que tenha feito o programa e mestrado português estará, três anos depois, a ganhar 118.442 dólares por ano.

O melhor registo europeu está no Reino Unido: pertence a Cambridge e à London Business School, na quinta e sexta posição, respetivamente. Segue-se Espanha com o 8º e o 10º lugar, a IS Business School e a Iese Business School.

O primeiro lugar continuou a pertencer ao Insead, um programa de mestrado francês com um prolongamento em Singapura. Logo a seguir aparecem três universidades norte-americanas: Stanford, Pensilvânia (Wharton) e Harvard. Em nono lugar os norte-americanos voltam a marcar presença com a Columbia Business School.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Ranking Financial Times: Lisbon MBA desce 30 lugares

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião