Galp produziu mais 68% petróleo no quarto trimestre

A produção de petróleo da Galp acelerou no final do ano passado para um total de 82,7 mil de barris por dia, com a subida do preço da matéria-primas a reforçar níveis de exploração petrolífera.

A Galp fechou o ano de 2016 a todo o gás. A produção de petróleo da energética nacional acelerou 67,9% para um total de 82,7 mil barris por dia no quarto trimestre, um desempenho que permitiu tirar melhor partido da subida generalizada dos preços do ouro negro nos mercados internacionais.

cropped-3-S-Vicente-1-Alto-2
Unidade flutuante de armazenamento e transferência de petróleo em S. Vicente, no Brasil.DR

Os dados constam da informação preliminar prestada na manhã desta terça-feira ao mercado e mostram já alguns dos efeitos na evolução da cotação do barril de petróleo do acordo da Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP) em relação à estabilização do mercado. O preço médio do brent, referência para as importações nacionais, disparou 12,7% para os 49,3 dólares nos últimos três meses do ano passado face ao mesmo período de 2015. Atualmente, o brent está a negociar acima dos 55 dólares.

Ainda assim, nem tudo foram boas notícias para a Galp no final do ano passado. A petrolífera nacional viu a margem de refinação de referência para a indústria cair 3,4% para 3,9 dólares por barril e também as vendas de produtos refinados a clientes diretos recuaram 2%.

A Galp apresenta contas apenas a 21 de fevereiro. Os analistas sondados pela Bloomberg antecipam uma queda de 27% do lucro para 466 milhões de euros em 2016. Até setembro, os lucros recuaram 26% para 361 milhões de euros.

As ações da Galp cedem 4% desde o início do ano, transacionando nos 13,62 dólares.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Galp produziu mais 68% petróleo no quarto trimestre

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião