ACAP: Brexit é ameaça. Pesa 15% nas exportações

A associação automóvel está atenta à saída do Reino Unido da União Europeia, temendo os impactos no setor. Diz que a queda da libra face ao euro já está a pesar.

O Reino Unido vai sair da União Europeia. E vai ser um Hard Brexit, o que está a preocupar o setor automóvel nacional que conta com aquele mercado para cerca de 15% das suas exportações.

Todo o setor europeu está preocupado com o Brexit. Em Portugal, uma importante fatia das exportações vai para o Reino Unido. São cerca de 15% das exportações de automóveis”, disse Hélder Pedro, secretário-geral da ACAP na apresentação das tendências para o setor em 2017.

Mesmo sem ter ainda sido concretizada a saída, a decisão já está a pesar no país. “O impacto da desvalorização da libra face ao euro já se está a fazer sentir negativamente na indústria nacional“, nota.

Cerca de 95% dos automóveis produzidos em Portugal são para exportação, sendo que a grande maioria vai para a União Europeia, com a Alemanha a ser o principal destino, mas o Reino Unido também a ter grande destaque. A ACAP salienta, porém, que o Reino Unido também está preocupado com o efeito que o Brexit pode ter na sua economia. “Theresa May salientou que iria ter especial atenção ao setor”, notou.

Perante estes desafios, o mercado português tem vindo a adaptar-se, encontrando novos mercados para escoar a produção. Na apresentação feita em Lisboa, a ACAP salienta que a China já representa 5% das exportações quando há poucos anos era irrisório.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

ACAP: Brexit é ameaça. Pesa 15% nas exportações

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião