Escolas de Turismo abrem cozinhas a empreendedores

  • Lusa
  • 7 Fevereiro 2017

O Open Kitchen Labs permite o uso das instalações e equipamentos das cozinhas e restaurantes das escolas para, além de testes, promover produtos e negócios.

As cozinhas das 12 escolas do Turismo de Portugal vão poder ser usadas, a partir desta terça-feira, por empreendedores para desenvolverem produtos, no âmbito de um projeto apresentado esta manhã pela secretária de Estado do Turismo, em Lisboa.

Em antecipação, Ana Mendes Godinho explicou à agência Lusa que a iniciativa Open Kitchen Labs cria uma “antecâmara de testes” usando recursos públicos e que são disponibilizados a todos. “As escolas abrem as suas portas para as comunidades”, resumiu a governante, recordando que nas cozinhas os empreendedores podem reduzir “uma parte difícil no seu percurso, que muitas vezes é encontrar espaços para fazerem testes”.

"Imensas startups sinalizavam estas dificuldades em testar produtos, em ter um espaço para conseguir usar uma máquina de embalar ou máquina de cozedura.”

Ana Mendes Godinho

Secretária de Estado do Turismo

Além das cozinhas, as escolas também vão permitir que sejam feitas marcações para os seus restaurantes, o que até aqui não era possível fazer.

A ideia dos Open Kitchen Labs resultou do “permanente contágio e diálogo com as startups”, que davam conta da dificuldade em encontrar espaços para experimentarem, relatou Ana Mendes Godinho. “É muito engraçado aprendermos com as dificuldades, e imensas startups sinalizavam estas dificuldades em testar produtos, em ter um espaço para conseguir, por exemplo, usar uma máquina de embalar ou máquina de cozedura”, notou.

A governante referiu como estas empresas ligadas à inovação tinham como única alternativa solicitar aos proprietários o uso dos seus restaurantes, a meio da noite, quando estes estavam encerrados ao público.

Com o novo projeto, as escolas de turismo perceberam uma “forma de serem cada vez mais úteis para a comunidade, mas também de ganharem com a inovação”.

“Estes novos produtos, estes novos empreendedores que vêm às escolas são também uma forma das escolas se obrigarem a inovar cada vez mais”, resumiu.

O Open Kitchen Labs permite o uso das instalações e equipamentos das cozinhas e restaurantes das escolas para, além de testes, promover produtos e negócios, nomeadamente através de workshops, sessões de demonstração, organização de palestras e seminários.

O projeto permite também a divulgação e promoção das atividades através dos portais das escolas ou Facebook.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Escolas de Turismo abrem cozinhas a empreendedores

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião