Venda da Monterroio faz disparar lucros da Jerónimo Martins

A dona do Pingo Doce vendeu a subsidiária Monterroio no ano passado, por 310 milhões de euros, com uma mais valia de 75 milhões. A empresa vai pagar um dividendo de 0,605 euros por ação.

A Jerónimo Martins registou lucros de 593 milhões de euros em 2016, resultado que representa um aumento de 78% face ao ano anterior, mas que fica aquém das expectativas dos analistas, que antecipavam lucros superiores a 600 milhões.

Sem o impacto da Monterroio, os resultados líquidos de 2016 teriam sido de 361 milhões de euros. A Jerónimo Martins vendeu, no ano passado, a totalidade desta subsidiária à família Soares dos Santos, por 310 milhões de euros, o que resultou numa mais-valia de 75 milhões.

A empresa faturou 14.6 mil milhões de euros, mais 6,5% do que em 2015. A margem aumentou 6%, para 3,1 mil milhões de euros, enquanto os custos operacionais caíram 5,3%, para 2,2 mil milhões de euros. Já o EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) fixou-se nos 862 milhões de euros, mais 7,8% do que em 2015.

A contribuir para o aumento das vendas esteve, sobretudo, a Biedronka, retalhista que a Jerónimo Martins detém na Polónia, cujas vendas aumentaram 6,3%, totalizando 9.781 milhões de euros. Em Portugal, as vendas do Pingo Doce subiram 4,4%, para 3.558 milhões de euros.

Empresa paga 380 milhões de dividendos

Perante estes resultados, o conselho de administração da empresa decidiu propor, na próxima Assembleia Geral de Acionistas, que decorre a 6 de abril, o pagamento de um dividendo de 0,605 euros por ação, o que corresponde a 380,2 milhões de euros. Significa isto que a empresa vai distribuir pelos acionistas mais de 64% do que obteve em lucros. Com base na cotação de fecho desta quarta-feira, de 16,20 euros por ação, a rentabilidade do dividendo da Jerónimo Martins está nos 3,73%.

O dividendo que Jerónimo Martins vai agora propor aos acionistas representa também mais do dobro daquele que ofereceu no exercício de 2015. Nesse ano, a empresa pagou um dividendo de 0,265 euros por ação, o equivalente a 166,5 milhões de euros.

“Apesar do aumento significativo no dividendo deste ano, tendo em conta a atual posição líquida de caixa e a expectativa de continuar a gerar um forte fluxo de caixa, não os planos de investimento se mantêm inalterados, como se conserva a flexibilidade para tirar proveito de qualquer oportunidade de expansão que possa surgir no curto prazo”, refere a empresa, no comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Notícia atualizada às 18h29 com mais informação.

Comentários ({{ total }})

Venda da Monterroio faz disparar lucros da Jerónimo Martins

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião