Porto com prejuízos, Sporting com João Mário e Slimani

Enquanto o Porto registou prejuízos perante a ausência de vendas de jogadores, o Sporting registou o melhor semestre de sempre. Só com dois jogadores, os lucros dispararam.

Com o Benfica na frente do campeonato, os adversários prestam contas. E não poderiam ser mais díspares: o Porto registou prejuízos de quase 30 milhões de euros, isto no mesmo período em que o clube de Alvalade aumentou os lucros para o valor mais elevado de sempre num semestre. A diferença? As vendas de jogadores. O Sporting encaixou milhões com João Mário e Slimani.

A SAD do Porto fechou os primeiros seis meses da corrente época desportiva com um resultado líquido consolidado negativo de 29,58 milhões de euros “penalizado pela inexistência de vendas de direitos desportivos de jogadores”, refere, em comunicado enviado à CMVM. Já o Sporting fez vendas recorde: João Mário rendeu 40 e Slimani permitiu encaixar 30 milhões de euros.

Se o clube de Pinto da Costa fala num “saldo líquido pouco comum”, negativo em cerca de 16,8 milhões de euros, pela ausência de vendas que levaram a SAD a prejuízos, com as vendas, o clube de Alvalade obteve um resultado positivo de 46 milhões de euros contra o prejuízo de 18,1 milhões registado no período homólogo. Foi o “melhor resultado semestral de sempre”, diz.

A ausência de vendas de jogadores só não pesou mais no Porto por causa das competições europeias. Os resultados operacionais “melhoraram em 14,7 milhões de euros face ao período homólogo fundamentalmente devido ao acréscimo das receitas obtidas pela participação nas provas europeias”, diz a SAD.

Mesmo assim, a situação financeira da SAD azul e branca deteriorou-se de forma significativa. O capital próprio consolidado é negativo em quase 3,5 milhões de euros, uma redução de 29,3 milhões “devido à incorporação do resultado líquido obtido”, refere o Porto, enquanto o Sporting registou um “aumento significativo” do capital próprio para 21,38 milhões de euros.

Sporting com reservas

A SAD liderada por Bruno de Carvalho aproveita a apresentação de contas semestrais para revelar que “na sequência da reestruturação financeira, tem uma conta reserva com cerca de 3,1 milhões de euros que poderá ser utilizada para a compra das VMOCs aos bancos”, mantendo assim uma posição de controlo.

“Tendo em conta os termos da referida reestruturação, esta conta reserva atingirá em julho de 2017 o valor aproximado de 10 milhões, o que permitirá ter poupado, em apenas dois anos e meio, o montante necessário para comprar 32% das VMOCs e assim garantir a maioria do capital da Sporting SAD (ao valor atual da ação), tendo ainda oito anos para obter o restante do montante necessário”, explica.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Porto com prejuízos, Sporting com João Mário e Slimani

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião