TAP. “Acordo com a banca é positivo para ambos”

Humberto Pedrosa, acionista da TAP confirma que a renegociação com a banca foi concluída. Com o 'closing' da operação entra em funções a nova administração. Chineses da HNA nomeiam um administrador.

O reforço da posição do Estado para 50% no capital da TAP está cada vez mais perto de acontecer. A companhia concluiu o processo de renegociação da dívida junto da banca, confirmou Humberto Pedrosa, acionista da TAP, ao ECO, depois de o Público ter avançado com a notícia na edição desta quarta-feira.

“O processo de renegociação da dívida com os bancos está concluído, num acordo benéfico para ambas as partes”, adianta Humberto Pedrosa.

Para Humberto Pedrosa o “fecho da operação está cada vez mais próximo”. Sobre as negociações com a banca, o presidente do grupo Barraqueiro e acionista do consórcio Atlantic Gateway refere: “Claro que não conseguimos tudo o que pretendíamos mas penso que o acordo é benéfico para ambas as partes. O prazo foi alargado para a data que pretendíamos [novembro de 2022] e conseguimos uma redução da taxa de juro”.

Segundo avança o Público, a renegociação da dívida, de perto de 700 milhões de euros, com a banca aconteceu em duas fases. Primeiro foi renegociada com os três principais bancos que tinham maior peso na dívida — CGD; BP e Novo Banco — a que se seguiu a renegociação com outras cinco instituições com quem havia contratação de empréstimos.

"Durante as próximas semanas poderá ser aprovado em conselho de ministros a resolução que permite ao Governo avançar com o OPV junto dos trabalhadores e, depois, disso dá-se a entrada do Estado.”

Humberto Pedrosa

Acionista da TAP

Chineses da HNA entram para a administração

Com o ‘closing’ da operação ficam criadas as condições para a entrada do novo conselho de administração. Humberto Pedrosa refere que “o novo conselho de administração da SGPS será composto por 12 elementos, seis por parte do Estado e seis por parte do consórcio Atlantic Gateway”. Sem querer falar em nomes, Pedrosa confirma apenas que será um dos administradores da SGPS e adianta que os chineses da HNA nomeiam um administrador e que os três administradores da TAP SA sobem à administração da SGPS.

Assim, o conselho de administração da TAP será composto por parte dos privados por: Humberto Pedrosa, David Neeleman, Fernando Pinto, David Pedrosa, Maximilian Otto Urbahn e um representante da HNA. Já por parte dos Estado até agora apenas são conhecidos os nomes de Miguel Frasquilho para chairman e de Lacerda Machado.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

TAP. “Acordo com a banca é positivo para ambos”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião