Brexit sem impacto imediato: mercados já absorveram notícia

  • Lusa
  • 28 Março 2017

Gestora de ativos Schroders espera que a ativação do artigo 50º pelo Reino Unido tenha pouco impacto económico no curto prazo. Os mercados já tinham absorvido este evento antes de ele se concretizar.

A ativação do artigo 50º deverá ter pouco impacto imediato na economia britânica porque os mercados já tiveram tempo para reagir desde o resultado do referendo, há nove meses. Esta é a opinião do economista Azad Zangana, da gestora de ativos financeiros Schroders.

O impacto económico do Brexit a mais longo prazo é difícil de avaliar, sendo apenas certo que as previsões mais pessimistas ainda não se concretizaram. Antes do referendo, existia quase um consenso de que o voto para a saída da UE seria catastrófico e a desvalorização da libra — iniciada a 24 de junho de 2016 e que já soma uma queda de 12% — parecia ser apenas o início de uma fatalidade. Mas as estimativas oficiais mais recentes são de um crescimento económico de dois por cento, maior do que os 1,4% estimados no ano passado pelo governo.

Mesmo assim, o ministro das Finanças, Philip Hammond, vincou durante a apresentação do orçamento para 2017, no início de março, que iria continuar uma política de contenção da despesa pública, até porque não sabe como vai continuar a reagir a economia. “Agora que vamos começar as negociações para sair da União Europeia, este orçamento mostra o nosso plano para preparar o Reino Unido para um futuro melhor. Garante uma plataforma forte e estável para essas negociações”, vincou.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Brexit sem impacto imediato: mercados já absorveram notícia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião