EDP vai usar 800 milhões da venda da Naturgas para reduzir dívida

  • ECO
  • 8 Abril 2017

A EDP vendeu em março a rede de gás natural que operava em Espanha por 2,591 mil milhões de euros, valor que representa uma mais-valia de 700 milhões.

Dos quase 2,6 mil milhões que a EDP encaixou com a venda da Naturgas, 800 milhões vão servir para reduzir dívida. O número é avançado por António Mexia, presidente executivo da energética, em entrevista ao Dinheiro Vivo e à TSF.

"Soubemos fazer aquilo que era necessário no momento certo, ajustámos o nível de investimento, soubemos fazer vendas de ativos, às vezes minoritários, outras vezes na totalidade.”

António Mexia

Presidente executivo da EDP

“Soubemos fazer aquilo que era necessário no momento certo, ajustámos o nível de investimento, soubemos fazer vendas de ativos, às vezes minoritários, outras vezes na totalidade”, disse Mexia na entrevista, referindo-se ao período de 2012, quando “o mercado estava fechado para toda a gente em Portugal”.

“Foi o que fizemos agora com a Naturgas, numa operação que é considerada talvez a mais interessante de toda a Europa neste momento, ou seja, em termos de múltiplos — de quantas vezes conseguimos vender os resultados anuais –, e vamos dedicar 800 milhões à redução da dívida“, acrescenta.

A EDP anunciou a venda da Naturgas, a rede de gás natural que operava em Espanha, a 27 de março, no mesmo dia em que anunciou o lançamento da oferta pública de aquisição (OPA) sobre a EDP Renováveis. A venda ficou fechada por 2,591 mil milhões de euros, valor que representa uma mais-valia líquida de cerca de 700 milhões de euros.

Além de ajudar a reduzir a dívida, o montante arrecadado com esta venda vai servir para financiar a OPA à Renováveis, que poderá custar 1,3 mil milhões de euros à casa-mãe.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

EDP vai usar 800 milhões da venda da Naturgas para reduzir dívida

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião