Espírito Santo Industrial. Mais uma empresa do GES em insolvência

  • ECO
  • 8 Abril 2017

As insolvências das empresas do GES sediadas no Luxemburgo já levaram os credores a reclamarem um total de 8,2 mil milhões de euros.

Há mais uma empresa do Grupo Espírito Santo (GES) em insolvência no Luxemburgo. A Espírito Santo Industrial foi declarada insolvente, juntando-se à Espírito Santo Control, Espírito Santo International (ESI), Rioforte, Espírito Santo Financial Group e Espírito Santo Financière, noticia, este sábado, o Jornal de Negócios.

Segundo a informação disponibilizada no site das insolvências do GES que ocorrem no Luxemburgo, a falência da Espírito Santo Industrial, constituída no início da década de 90, foi declarada a 17 de março e as reclamações de créditos tiveram de ser feitas até 27 de março.

O tribunal luxemburguês considerou que a empresa do universo GES deixou de ser capaz de cumprir pagamentos a 16 de setembro de 2016 e nomeou Laurent Fisch como curador do processo de insolvência.

As eventuais disputas que surjam no âmbito deste processo serão debatidas a 24 de abril, detalha ainda o tribunal.

As insolvências das empresas do GES sediadas no Luxemburgo, lembra ainda o Negócios, já levaram os credores a reclamarem um total de 8,2 mil milhões de euros, dos quais 4,9 mil milhões à ESI, 3,2 mil milhões à Rioforte e 69,6 milhões à ES Control.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Espírito Santo Industrial. Mais uma empresa do GES em insolvência

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião