Ricardo Salgado: Novo Banco “foi entregue gratuitamente”

O antigo presidente do BES critica a atuação do anterior Governo e do Banco de Portugal. Mas atira as culpas do colapso do BES para outros nomes: Álvaro Sobrinho e Helder Bataglia.

A venda do Novo Banco “foi uma desgraça” e “o banco foi entregue gratuitamente”. Quem o diz é Ricardo Salgado, antigo presidente do banco alvo de uma resolução em agosto de 2014, que duvida da capacidade do fundo norte-americano Lone Star para responder às necessidades da economia portuguesa.

"[O Lone Star] não tem certamente cultura para o desenvolvimento e a manutenção das operações às pequenas e médias empresas portuguesas.”

Ricardo Salgado

Antigo presidente do BES

À entrada do tribunal de Santarém, onde decorre o julgamento do pedido de impugnação da contraordenação de quatro milhões de euros aplicada pelo Banco de Portugal a Ricardo Salgado e Amílcar Pires, o antigo presidente do BES admitiu que desconhece o Lone Star, que ficou com 75% do Novo Banco, mas não tem dúvidas sobre a má escolha. “[O Lone Star] não tem certamente cultura para o desenvolvimento e a manutenção das operações às pequenas e médias empresas portuguesas. É um mercado muito particular“, disse o antigo banqueiro, em declarações transmitidas pela TVI.

"Aquilo que estou a trabalhar para comprovar é que o BES foi destruído pelo Banco de Portugal e pelo Governo anterior.”

Ricardo Salgado

Antigo presidente do BES

Para Ricardo Salgado, “é evidente que o que está na origem de tudo isto foi a resolução”, que, acredita, “foi um erro monumental do Governo anterior e do Banco de Portugal”. Aliás, o antigo banqueiro diz estar “a trabalhar para comprovar que o BES foi destruído” pelo supervisor da banca e pelo governo de Passos Coelho.

Na visão de Salgado, o “banco começou a desfazer-se” depois de ter sido aplicada a resolução. No prazo de um ano, refere, o Novo Banco perdeu 21% dos depósitos, 27% do crédito e 46% das receitas de serviços. O ex-presidente do BES aproveitou ainda para lamentar a recusa do regulador em dar mais tempo ao BES para limpar o balanço. “Mais tempo foi o que pedimos ao Banco de Portugal. Foi aquilo que não conseguimos”.

"Não quero com isto dizer que não foram cometidos erros de julgamento durante o período da gestão, mas atravessámos uma crise terrível.”

Ricardo Salgado

Antigo presidente do BES

Sobre a sua própria atuação na gestão do BES, Ricardo Salgado descarta responsabilidades de maior e atira as culpas para a crise financeira. “Não quero com isto dizer que não foram cometidos erros de julgamento durante o período da gestão, mas atravessámos uma crise terrível“, admitiu.

Mas os grandes culpados do colapso do BES, acredita Salgado, são outros: Álvaro Sobrinho e Helder Bataglia. “O banco foi arruinado com a colaboração do senhor Helder Bataglia. O que acontece é que, segundo a imprensa diz, estão ambos multimilionários e o grupo foi destruído”, atirou.

Notícia atualizada às 12h20 com mais declarações de Ricardo Salgado.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Ricardo Salgado: Novo Banco “foi entregue gratuitamente”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião