Imperial espera aumento de 40% do volume de negócios até 2020

Aumento de faturação deverá chegar aos 9% este ano, depois de, em 2016, a empresa portuguesa ter registado 28 milhões de euros.

A Imperial espera aumentar a faturação em 9% este ano, depois de em 2016 ter registado 28 milhões de euros, e estima um crescimento de 40% do volume de negócios até 2020, anunciou hoje a produtora de chocolates.

Em comunicado, a empresa refere que terminou o ano passado com “um volume de negócios na ordem dos 28 milhões de euros, tendo como objetivo aumentar a faturação em 9% em 2017”.

A Imperial explica que “resultante da grande aposta” que fez na internacionalização, os seus chocolates estão presentes em 50 países, “numa rota que foi ampliada, durante o ano passado, com a conquista de novos mercados como a Austrália, a Rússia e o Médio Oriente”.

Para este ano, “prevê-se que o mercado externo represente 25% do volume de negócios da empresa, e que até 2020 permita um crescimento do volume de negócios de mais de 40%”, adianta a Imperial.

No ano passado, o volume das exportações da fabricante de chocolates Imperial foi de 20%, “sendo que os países da Europa são responsáveis por quase metade desse valor (48% das vendas), seguida de África (36%), América (9%) e Ásia (7%)”.

A empresa de Vila do Conde, que refere que o período da Páscoa é responsável por 35% do volume de vendas e o Natal por 30%, detém as marcas Jubileu, Regina, Pintarolas, Pantagruel e Allegro, entre outras.

A Imperial é detida pelo Fundo Vallis Sustainable Investments I.

Comentários ({{ total }})

Imperial espera aumento de 40% do volume de negócios até 2020

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião