CTT reduz lucros para metade no primeiro trimestre

As contas foram penalizadas pelo fim do contrato com a Altice e pelo "período de crescimento" do Banco CTT. No final do primeiro trimestre, o banco tinha captado 331 milhões de euros em depósitos.

Os CTT reportaram lucros de 10,3 milhões de euros no primeiro trimestre deste ano, uma quebra de 50% face aos resultados do mesmo período do ano passado. As contas da empresa de serviços postais foram penalizadas pelas perdas com o contrato com a Altice e pelo impacto negativo do “período de crescimento do Banco CTT”, justifica a empresa.

Em comunicado enviado esta tarde à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), os CTT explicam que o final do acordo com a Altice, terminado em dezembro de 2016, resultou em perdas de 2,5 milhões de euros, levando os rendimentos operacionais a recuarem 0,5%, para 177 milhões de euros, no primeiro trimestre deste ano.

Este acordo foi assinado em novembro de 2014, quando a Altice estava na corrida pela compra da PT, e previa o pagamento de 15 milhões de euros aos CTT, depois de a compra da Meo ficar concluída. Numa segunda fase, quando as duas empresas chegassem a acordo final sobre as parcerias que seriam feitas entre os CTT e a PT Portugal, a Altice pagaria aos CTT outros 15 milhões.

O objetivo era avançar com “parcerias comerciais específicas geradoras de valor para ambas as empresas” (por exemplo, através da “otimização conjunta das redes de retalho ou o desenvolvimento de negócios conjuntos na área do comércio eletrónico), mas o acordo final acabou por nunca ser alcançado.

Excluindo o efeito do acordo com a Altice, os rendimentos operacionais dos CTT teriam crescido 0,9% neste período, graças ao crescimento dos serviços financeiros, do Banco CTT e da área de Expresso e Encomendas. Já a área de correio registou uma queda “ligeira”.

Um ano de Banco CTT

Apesar de o Banco CTT ter um impacto negativo sobre as contas do grupo, por estar ainda em fase de crescimento, a empresa destaca a evolução positiva. “Um ano após a abertura, o Banco CTT está instalado em todo o país em 203 lojas CTT, tendo conquistado a confiança de mais de 150 mil clientes, patente na abertura de mais de 114 mil contas de depósitos à ordem”, aponta o comunicado.

Feitas as contas, o Banco CTT captou 331 milhões de euros de depósitos e registou um resultado operacional de 1,1 milhões de euros no primeiro trimestre.

Ainda em relação à atividade do banco, os CTT destacam “os resultados obtidos no crédito ao consumo no primeiro trimestre do ano, com uma produção de crédito pessoal de mais de sete milhões de euros, superior ao total realizado pelo Banco CTT em 2016, e com mais de 14 mil cartões de crédito colocados no período, também superior aos cerca de 8.30 realizados no quarto trimestre de 2016″.

Até ao final deste ano, o objetivo do banco passa “continuar a crescer aceleradamente em clientes que trazem recursos”, estando previstas mais aberturas de lojas e o alargamento da presença em algumas das já existentes.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

CTT reduz lucros para metade no primeiro trimestre

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião