Infraspeak: startup premeia os primeiros dos últimos na Liga

  • ECO
  • 15 Maio 2017

O Moreirense, Tondela e Arouca estão a disputar a permanência na primeira liga. A startup portuguesa Infraspeak propõe ajudar os dois vencedores a evoluírem com a campanha "Luta pela Manutenção".

Com a campanha “Luta pela Manutenção”, a Infraspeak vem servir de claque e incentivar as três equipas que disputam a permanência na primeira liga, prometendo um ano de serviços grátis aos dois vencedores. A Infraspeak joga de facto no campeonato da manutenção: tem um software que ajuda a diminuir custos com os campos, equipamentos e até com os homens do apito.

Só foram precisas 12 horas para a campanha atingir as 100 partilhas. Os adeptos mostram desta forma o apoio à “Luta pela Manutenção”, campanha através da qual a startup portuguesa Infraspeak se compromete a dar melhores condições aos clubes com mais dificuldades da Liga. São eles o Moreirense, o Arouca e o Tondela, cuja permanência será discutida muito em breve, com a aproximação das jornadas finais. O Moreirense pode definir esta segunda-feira a posição na Liga NOS 2017-2018, se vencer a partida com o Belenenses. O Arouca entra em disputa direta com o Tondela este sábado, partida na qual a vitória ou o empate são suficientes para garantir a próxima época acima da linha de água.

A página partilhada apresenta a oferta da startup aos três clubes nos últimos lugares da liga.

A gestão de manutenção oferecida pela Infraspeak é, de momento, utilizada por mais de 50 clientes, distribuídos por Portugal, Brasil e Angola, e encontra-se em expansão. O software conta com diversas tecnologias, desde apps a sensores, que permitem uma gestão mais eficiente e a poupança de tempo e dinheiro aos clubes.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Infraspeak: startup premeia os primeiros dos últimos na Liga

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião