Vodafone Portugal: Menos clientes móveis, mas mais receitas

  • Lusa
  • 16 Maio 2017

A Vodafone Portugal registou um aumento das receitas até março. Apesar de o número de clientes móveis ter diminuído, os serviços fixos deram força aos resultados da empresa.

As receitas totais da Vodafone Portugal subiram 1,2% no ano fiscal terminado em março, face a igual período do ano passado, para 985 milhões de euros, anunciou hoje a operadora de telecomunicações.

Em igual período, as receitas de serviços avançaram 1,7% para 911 milhões de euros, adianta a empresa liderada por Mário Vaz. No quarto trimestre (terminado em março), as receitas de serviços totalizaram 226 milhões de euros, mais 2,2% do que um ano antes, enquanto as receitas totais progrediram 1,7%, para 239,8 milhões de euros.

“Durante o quarto trimestre, que encerra o ano fiscal de 2016-2017 (com início em abril de 2016 e conclusão em março de 2017), a Vodafone Portugal apresenta um incremento das receitas de serviços, suportado pelo forte dinamismo do fixo“, explica a empresa.

"Durante o quarto trimestre, que encerra o ano fiscal de 2016-2017 (com início em abril de 2016 e conclusão em março de 2017), a Vodafone Portugal apresenta um incremento das receitas de serviços, suportado pelo forte dinamismo do fixo.”

Vodafone Portugal

No final de março, “o número de clientes móveis fixa-se em 4.716 milhões, o que representa uma ligeira redução de 2,8% face a março de 2016, mas com um peso acrescido de clientes 4G [quarta geração], que ascenderam a 1,38 milhões (+66,1%)”, afirma. Em igual período, os clientes fixos atingiram 590,4 milhões de euros, uma subida de 18,8%, e os clientes de banda larga totalizavam 538 milhões de euros, mais 21,7%.

“O exercício de 2016-2017 mostra que a Vodafone Portugal mantém uma tendência de crescimento, num ambiente de plena convergência, reflexo de uma estratégia de investimento e de diversificação do negócio ao longo dos últimos anos”, refere Mário Vaz, presidente executivo da Vodafone Portugal, citado em comunicado.

“O foco no cliente, o forte investimento na expansão e modernização das redes fixa e móvel de última geração e o papel de referência em inovação permitem-nos entregar cada vez mais valor e reforçar a nossa posição competitiva no setor“, acrescenta.

Para o próximo ano fiscal, “reiteramos o nosso principal objetivo estratégico: entregar um serviço de excelência aos nossos clientes“, disse Mário Vaz, acrescentando que, “tal como no último quarto do século, a Vodafone continuará a protagonizar um papel determinante no setor das telecomunicações e a contribuir decisivamente para que o país seja um dos protagonistas da revolução digital em curso”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Vodafone Portugal: Menos clientes móveis, mas mais receitas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião