Santander Totta sobe salário mínimo… para 1.200 euros

  • Lusa e Juliana Nogueira Santos
  • 2 Junho 2017

O banco vai aumentar em 200 euros o salário mínimo dos seus colaboradores, para os 1.200 euros mensais. Ou seja, para mais do dobro do salário mínimo nacional.

O Santander Totta subiu o salário mínimo no banco de 1.000 para 1.200 euros mensais, mais 20% “para todos os trabalhadores a tempo completo”, segundo uma nota interna do banco a que a Lusa teve acesso.

Numa reunião de 12 de maio, o Comité de Recursos Humanos decidiu alterar o valor do salário mínimo, sendo que este “compreende todas as rubricas que compõem a retribuição mensal e integra já, por antecipação, as atualizações que venham a resultar de futuras revisões da tabela salarial do ACT [Acordo Coletivo de Trabalho] ou de alteração das prestações”, refere o banco numa nota interna enviada na quinta-feira aos trabalhadores.

“Em simultâneo, foi ainda decidido alterar de 2.100 para 2.200 euros mensais o limite previsto para acesso às medidas vigentes no âmbito de empresa familiarmente responsável“, no que diz respeito aos passes sociais, propinas do ensino superior dos filhos dos colaboradores no ano letivo 2017/2018 ou ao programa de desabituação tabágica, entre outros.

A instituição bancária contava com 6.167 colaboradores a 31 de dezembro de 2016, sendo que de maio de 2016 para maio de 2017, os custos com o pessoal diminuíram 3,9%. Estas alterações vão entrar em vigor a 1 de junho.

Atualmente, o salário mínimo nacional localiza-se nos 557 euros, um valor que subiu 31% em nove anos. Ainda assim, Mário Centeno já reafirmou o compromisso de subir o salário mínimo para 580 euros em 2018 e para 600 euros em 2019, mas sem nunca dizer diretamente que vai, efetivamente, subir o salário mínimo.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Santander Totta sobe salário mínimo… para 1.200 euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião