Exportações portuguesas com melhor desempenho que as exportações alemãs? Depende do ano de comparação

O desempenho das exportações portuguesas deverá superar o das exportações alemãs em 2017. Mas isso não tenha acontecido já, segundo Caldeira Cabral? A resposta depende do ano usado como base.

As exportações portuguesas deverão registar um desempenho superior às alemãs entre 2000 e 2017. É essa, pelo menos, a previsão da OCDE. Mas isto já não tinha acontecido, segundo o ministro da Economia? Tudo depende da perspetiva: Caldeira Cabral usou uma base de comparação diferente da OCDE. A Organização usa como base o ano de 2000. Já o Ministério da Economia usa 2005, ano a partir do qual, segundo o gabinete de Caldeira Cabral, a evolução das exportações portuguesas foi superior ao das exportações alemãs.

O ponto de partida da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico é o ano de 2000. Tendo essa base, o desempenho das exportações portuguesas nos últimos 16 anos não foi superior ao das exportações alemãs, segundo os dados do Economic Outlook divulgado esta quarta-feira pela OCDE. Contudo, a OCDE estima que isso vai mudar em 2017 e 2018, anos em que prevê que o desempenho das exportações de Portugal supere o da Alemanha na comparação com a base de 2000.

As exportações portuguesas passarão assim a ter um desempenho superior ao das exportações alemãs este ano. Mas isto já não tinha acontecido? A 19 de maio, o ministro da Economia já tinha apontado para este resultado: “Portugal teve nos últimos dez anos uma performance das suas exportações superior à da Alemanha”. Tudo depende do ano usado como base de comparação.

Ao ECO, o Ministério da Economia explicou que essa afirmação tem como base o ano de 2005, um gráfico semelhante divulgado recordando a OCDE em fevereiro deste ano. Nessa comparação, segundo o gabinete de Caldeira Cabral, o desempenho das exportações portuguesas ultrapassa o desempenho das exportações alemãs a partir desse ano. “Se mudarmos a base 100 para o ano 2005, Portugal tem um desempenho das exportações, a partir desse ano muito superior à Alemanha e a qualquer outro país que está no gráfico”, esclarece o Ministério da Economia.

Este indicador da OCDE mede o aumento das exportações de Portugal em relação ao aumento da procura de importações nos respetivos parceiros comerciais. Ou seja, estes resultados refletem a evolução das quotas do mercado face a evolução das importações dos parceiros comerciais. Enquanto a comparação feita pela OCDE tem como base o ano de 2000, a comparação feita por Caldeira Cabral tem como base o ano de 2005, produzindo assim conclusões diferentes.

Portugal tem beneficiado de forma significativa da globalização.

OCDE

Economic Outlook 2017

No mesmo relatório divulgado esta quarta-feira, a OCDE escreve que “Portugal tem beneficiado de forma significativa da globalização”, referindo que as exportações cavalgaram a sua importância no PIB, passando o seu peso de 27% para 40%. A Organização prevê que o volume das exportações irá continuar a aumentar “fortemente” dado que continuará a haver melhoria do lado da competitividade.

“Uma recuperação [económica] mais forte do que o esperado nos parceiros comerciais de Portugal pode levar a um impulso maior nas exportações e no investimento do que está atualmente previsto”, aponta a OCDE.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Exportações portuguesas com melhor desempenho que as exportações alemãs? Depende do ano de comparação

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião