PSI-20 fecha no vermelho arrastada pela EDP e Jerónimo Martins

A bolsa portuguesa começou mal o dia e terminou no mesmo tom: vermelho. Quedas pesadas de títulos como a EDP, Jerónimo Martins, Naviagtor, Soane e Mota Engil foram determinantes.

O PSI-20 fechou a sessão desta quinta-feira tal como começou: a cair. Ao fim de um dia a transacionar no vermelho, a praça portuguesa fechou a cair 1,01%, para os 5262,02 pontos. A EDP foi o título com a queda mais significativa (3,69%).

A empresa liderada por António Mexia foi fortemente penalizada pela avaliação hoje conhecida do Morgan Stanley que cortou a avaliação que faz da EDP. A elétrica fechou a sessão a valer 3,06 euros por ação. Segundo o banco de investimento, já não é expectável que a empresa tenha um desempenho acima da média do setor, mas antes ao mesmo nível. Assim, o preço alvo foi cortado de 3,5 euros para 3,4 euros. A investigação que o Ministério Público está a levar a cabo à EDP não ajuda porque, na avaliação do Morgan Stanley, no final as suspeitas de corrupção podem traduzir-se num aumento da regulação do setor.

Mas a EDP também não esteve sozinha nas quedas, nesta quinta-feira, dia feriado. Apenas oito cotadas conseguiram terminar o dia em terreno positivo. Mas os ganhos foram claramente magros — o mais significativo foi a subida de 0,14% da Semapa.

Com uma queda inferior (-1,52%) mas dado o seu peso no índice, a Jerónimo Martins ajudou à festa. Uma festa a que a Sonae (-2,19%) também não faltou porque em causa estava o setor do retalho.

Outra queda significativa, semelhante à da EDP, foi a da Altri, que fechou a cair 3,04% a cotar nos 4,27 euros por ação.

Mota Engil (-2,14%) e Navigator (-2,01%) são os outros títulos que mais caíram esta quinta-feira. No caso da Mota a queda pode refletir uma tomada de posição por parte dos investidores, a tentar realizar mais-valias, tendo em conta que o título, na quarta-feira o título chegou a subir 10,75%, depois do anúncio de que a construtora que tinha garantido uma obra 210 milhões de euros na Guiné e que assinou um contrato em Moçambique. Esta quinta-feira houve mais um anúncio: a Mota Engil foi a escolhida para restaurar uma fortaleza em Luanda — o Forte de São Francisco do Penedo. Uma obra avaliada em 33,5 milhões de euros, avança a Lusa.

Mas o PSI 20 não esteve sozinho. Todas as principais praças europeias, sem exceção, fecharam a cair, num dia em que se aguarda uma definição quanto ao futuro da Grécia. Mas o PSI-20 destacou-se pela negativa Neste momento, os principais índices norte-americanos também negoceiam no vermelho.

(Notícia atualizada)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

PSI-20 fecha no vermelho arrastada pela EDP e Jerónimo Martins

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião