Mourinho acusado de defraudar fisco espanhol em 3,3 milhões de euros

José Mourinho formalmente acusado de defraudar o fisco espanhol em 3,3 milhões de euros. Tal como Cristiano Ronaldo, o caso do treinador português está relacionado com direitos de imagem.

O fisco espanhol acusou formalmente o treinador português José Mourinho de defraudar a Autoridade Tributária em 3,3 milhões de euros, segundo o jornal El Español. Os valores referem-se aos anos em que esteve à frente dos comandos do Real Madrid: 1.611.537 euros em 2011 e 1.693.133 euros em 2012.

Segundo o fisco espanhol, citado pelo El País, o treinador serviu-se de uma estrutura corporativa “com o objetivo de tornar fisicamente opacos os benefícios provenientes dos seus direitos de imagem”. O mesmo jornal revela que o fisco espanhol estará a investigar José Mourinho desde julho de 2014.

O alegado esquema utilizado por José Mourinho será “praticamente idêntico” ao alegadamente usado por Ronaldo, envolvendo empresas na Irlanda e nas Ilhas Virgens Britânicas. No caso de José Mourinho, a empresa central da estrutura é a Koper Services, sediada num paraíso fiscal caribenho.

Esta sociedade cederia a exploração dos direitos de imagem às empresas irlandesas do empresário Jorge Mendes, o líder da Gestifute, uma agência também envolvida no caso de Ronaldo e outros casos ligados à fuga de informação que ficou conhecida como Football Leaks.

Com essa estrutura, José Mourinho beneficiaria de um regime fiscal especial onde só eram tributados 12,5% dos rendimentos, ao invés dos 48% do que seriam tributados em Espanha, explica o mesmo jornal.

Na semana passada, também o jogador Cristiano Ronaldo foi formalmente acusado de fraude fiscal no valor de 14,7 milhões de euros em impostos e será ouvido no próximo dia 31 de junho.

(Notícia atualizada às 12h34.)

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Mourinho acusado de defraudar fisco espanhol em 3,3 milhões de euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião