BEI empresta mais de mil milhões aos bancos para apoiar PME

  • ECO
  • 29 Junho 2017

O Banco Europeu de Investimento vai conceder um empréstimo de 300 milhões à CGD, de 500 milhões ao BCP, mais 150 milhões ao Totta e ainda 100 milhões ao BPI para financiar projetos realizados por PME.

O Banco Europeu de Investimento (BEI) tem 1050 milhões de euros para ceder aos bancos portugueses. Este financiamento, cedido à Caixa Geral de Depósitos (CGD), BCP, Santander Totta e BPI, será usado para apoiar projetos de pequenas e médias empresas (PME) e empresas de média capitalização em Portugal. Uma aposta para fomentar o crescimento económico e a criação de postos de trabalho.

Ao banco liderado por Paulo Macedo estão destinados 300 milhões. O financiamento tem como objetivo reforçar a “produtividade e da competitividade das PME portuguesas”, refere o banco estatal. No caso da CGD, este empréstimo “contribuirá para o reforço da produtividade e da competitividade das PME portuguesas”, afirma Román Escolano, de acordo com um comunicado. O vice-presidente do BEI relembra que “as PME representam 80% do emprego total no país”.

Segundo a CGD, o contrato relativo à primeira tranche de 150 milhões de euros — de um total de 300 milhões — foi assinado esta quinta-feira em Lisboa por Román Escolano, Paulo Macedo e José Brito, administrador financeiro do banco. Um financiamento que será ainda complementado por um outro empréstimo cedido pela CGD destinado a “projetos específicos”. Com este reforço, o montante do financiamento alcança os 600 milhões.

Mas não é o único banco a receber este empréstimo. O BCP vai receber um empréstimo de 500 milhões de euros. E a primeira tranche, de 250 milhões, já está disponível. “Nos termos deste contrato, o Millennium bcp compromete-se a complementar o empréstimo do BEI com, pelo menos, o mesmo montante em benefício das PME e mid-caps [média capitalização]. Assim, o Millennium bcp disponibilizará às PME e às mid-caps um total de mil milhões de euros para financiar os seus projetos de investimento”, afirma o banco.

O Santander Totta vai receber mais 150 milhões — a última tranche de um empréstimo de 500 milhões — para “promover o crescimento económico e o emprego em Portugal”. Este empréstimo foi “concedido ao Banco Santander Totta para facilitar o financiamento de projetos de pequena e média dimensão”. O presidente do Totta salienta que “esta nova tranche contribuirá para o crescimento das empresas portuguesas, para a retenção de talentos no país e exerce um impacto positivo na nossa economia”.

O BEI também vai ceder 100 milhões ao BPI. É a última tranche de um total de 400 milhões que tem como objetivo “disponibilizar financiamento em condições competitivas para as empresas portuguesas”, afirma o banco. Este empréstimo junta-se a mais 200 milhões que o BPI vai ceder e colocar “à disposição de projetos do setor empresarial”.

(Atualizado às 16h37 com informação sobre o BPI)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

BEI empresta mais de mil milhões aos bancos para apoiar PME

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião