Palaceo: nova casa para os criativos de Oeiras

  • Ana Batalha Oliveira
  • 30 Junho 2017

Oeiras inaugurou esta semana um pólo criativo, uma espécie de LxFactory do concelho que quer juntar as empresas mais criativas e inovadoras no mesmo espaço de trabalho.

Oito empresas ocuparam, por agora, o velho Palácio da Murta para criar um novo cluster de criatividade e inovação no concelho de Oeiras. Até vai haver um estúdio de gravação que será palco das criações de artistas como Agir e Paulo de Carvalho. Mas o espaço também é para os munícipes: poderão usufruir de concertos, formações e exposições.

“Mais do que nunca a expressão juntos somos mais fortes faz sentido, no panorama nacional e também no ecossistema Palaceo”, diz Hugo Castanheira em representação da WAM, uma das oito empresas que estreiam o espaço. Pedro Garcia, da One Punch, concorda que “A capacidade de imersão em diversos ambientes de negócio e a complementaridade de serviços, são, sem dúvida, das maiores vantagens deste polo”. As sinergias entre os novos residentes do Palácio da Murta tornam-se evidentes quando se observa os projetos que têm em comum.

A WAM tem a seu cargo a carreira de vários artistas nacionais, como Agir e Paulo de Carvalho, que utilizarão o estúdio de gravação do edifício. É ainda responsável pela direção artística da rádio Cidade, da Megafinalistas, Rebel Village e Battle Royale. Estas últimas duas marcas também estão a cargo de uma das novas empresas residentes, a New Sheet, que as trabalha ao nível do entretenimento. Já a própria Megafinalistas, é outra das oito empresas que vai mudar a sede para o palácio.

A produtora de eventos H2N traz ao espaço outros nomes conhecidos que representa, como César Mourão, Commedia a la Carte, Porta dos Fundos e Joaquim de Almeida. Mas também há empresas que se movem noutras áreas: a One Punch cria campanhas online e a Madstudios produz conteúdo audiovisual. A Gotcha e a Megasnowtrip fecham o grupo, que, segundo o presidente da Câmara Municipal de Oeiras, Paulo Vistas, “está praticamente ocupado pelas empresas que iniciaram este projeto”. Há, no entanto, possibilidade de instalação de outras empresas em regime de coworking, revelou o presidente ao ECO.

Paulo Vistas explica que o Palaceo se enquadra no investimento que Oeiras está a fazer ao nível da tecnologia, inovação e empreendedorismo. O concelho já contava com uma fábrica de startups, o Oeiras Hub e uma forte concentração de multinacionais. O presidente conta ainda com um reforço na área da cultura. Os munícipes poderão terão direito a concertos, exposições e formações, promovidos pela Câmara Municipal em parceria com as empresas.

Editado por Mariana de Araújo Barbosa (mariana.barbosa@eco.pt)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Palaceo: nova casa para os criativos de Oeiras

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião