Aprovado o primeiro financiamento do Plano Juncker a uma média empresa portuguesa

  • ECO
  • 4 Julho 2017

Os Laboratórios Basi, em Viseu, são a primeira empresa portuguesa de média capitalização a receber financiamento do Plano Juncker. Em causa está um empréstimo de 20 milhões de euros.

Novas instalações dos Laboratórios Basi.

O Banco Europeu de Investimento aprovou esta terça-feira um empréstimo de 20 milhões de euros aos Laboratórios Basi, em Mortágua, Viseu, no âmbito do Plano Juncker. Este é o primeiro empréstimo direto do Plano a uma empresa portuguesa de média capitalização.

O empréstimo do Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos (FEIE) destina-se a financiar o desenvolvimento de novas instalações para o fabrico de produtos médicos e espera-se que crie mais cem postos de trabalho.

“Este empréstimo do BEI irá contribuir para a construção de uma nova unidade, que aumentará a capacidade de produção da empresa”, explica a Comissão Europeia em comunicado. “Esta modernização irá acelerar o crescimento da empresa e fomentar a sua internacionalização, através do aumento da sua capacidade de exportação. Em resultado disso, este investimento financiado pelo BEI contribuirá para a criação de emprego qualificado e para a coesão social, estimando-se que o projeto venha a criar 109 novos postos de trabalho no distrito de Viseu“, acrescenta a mesma nota.

“A concretização deste contrato com o BEI é decisiva para a realização deste investimento estratégico inovador no domínio das soluções parentéricas. Este projeto terá um impacto exponencial na capacidade produtiva, competitiva e exportadora da empresa, além de promover a criação de mais de 100 postos de trabalho qualificados em Mortágua”, disse Joaquim António de Matos Chaves, diretor Executivo da Laboratórios Basi, na cerimónia de assinatura deste contrato de investimento.

Este contrato é o primeiro assinado em Portugal no âmbito do programa de empréstimos do BEI a empresas mid-cap em Portugal e Espanha, “uma plataforma que visa apoiar o crescimento económico e o emprego, ao proporcionar financiamento em condições vantajosas a empresas de média dimensão”, sublinha o mesmo comunicado. Este programa de empréstimos é apoiado pela garantia do Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos.

“Este empréstimo é o primeiro concedido em Portugal no âmbito do nosso programa destinado a empresas de média capitalização, com garantia do Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos. Este contrato também ilustra o forte compromisso da UE de estimular a inovação em Portugal e a determinação do BEI em financiar investimentos em regiões abrangidas pelos programas de coesão”, sublinhou Román Escolano, Vice-Presidente do BEI, na mesma cerimónia.

O comissário europeu para a Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas, salientou que ao abrigo do ‘Plano Juncker’ de investimento estratégico, “foram já aprovadas em Portugal operações no valor de mais de 1,2 mil milhões de euros, devendo mobilizar cerca de quatro mil milhões de euros de investimentos”.

Comentários ({{ total }})

Aprovado o primeiro financiamento do Plano Juncker a uma média empresa portuguesa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião