Gasóleo vai ter maior subida em três meses

No sobe e desce, o petróleo acabou por ceder, mas os combustíveis não. As cotações subiram nos mercados internacionais, levando a aumentos nos postos nacionais no arranque da semana.

Depois de semanas consecutivas em queda, os preços dos combustíveis vão voltar a subir. Apesar da descida do petróleo, tanto a gasolina como o gasóleo avançaram nos mercados internacionais, abrindo a porta a subida nos valores de venda ao público na próxima semana. No caso do gasóleo, o combustível mais utilizado, o aumento será o maior em três meses.

Embalado pelas reservas norte-americanas, mas também pelos alertas da Rússia, o petróleo andou num sobe e desce constante. O saldo acabou por ser ligeiramente negativo, com os preços a fixarem-se em torno dos 45 e 47 dólares em Nova Iorque e Londres, respetivamente. Mas os seus derivados, a gasolina e o gasóleo, não. Subiram. O preço médio da gasolina aumentou em 2,80% enquanto o do gasóleo disparou: 4,70%.

Subidas acentuadas nos mercados que vão trazer aumentos de preços nos postos de abastecimento. No caso da gasolina há margem para um aumento de um cêntimo por litro, de acordo com os cálculos do ECO. Será a primeira subida após cinco semanas consecutivas para os condutores de automóveis a gasolina, sendo que o mesmo vai acontecer a quem tem veículos a diesel. Neste caso a subida é ainda mais expressiva.

Se o preço médio da gasolina simples de 95 octanas deverá passar novamente da fasquia dos 1,30 euros por litro, tendo em conta os valores atuais divulgados pela Direção Geral de Energia e Geologia, o do gasóleo vai aumentar de 1,18 para 1,20 euros, ou seja, registar um aumento de dois cêntimos, o maior em três meses.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Gasóleo vai ter maior subida em três meses

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião