Science4You quer celebrar 10 anos com vendas de 23 milhões de euros

  • Juliana Nogueira Santos
  • 19 Julho 2017

Os resultados do primeiro semestre de 2017 e a expansão internacional para dez novos mercados, ainda este ano, são os primeiros indícios.

Miguel Pina Martins, fundador da Science4You.D.R.

O primeiro semestre de 2017 da Science4You não foi de brincadeiras. A empresa portuguesa de brinquedos educativos conseguiu entrar em dez novos países, da Europa à Ásia, tendo quase duplicado os seus valores de vendas relativamente ao mesmo período do ano passado, com especial contributo das exportações.

Com uma oferta de produtos que começa nos brinquedos educativos e se estende às atividades e ciência experimental, o grupo registou um crescimento de 46% face ao período homólogo do ano anterior, efetivando-se num total de 5,5 milhões de euros. Os mais populares entre os mais novos são, entre outros, a Fábrica de Perfumes e a Fábrica de Sabonetes.

"Conseguimos comprovar que a Science4You tem mercado lá fora e não está só a vender porque é um produto português e porque os portugueses compram. Há a confirmação de que o produto funciona aqui, em Londres, Madrid, China ou Estados Unidos.”

Miguel Pina Martins

Fundador e CEO da Science4you

Assim, já é possível encontrar brinquedos da empresa portuguesa em Marrocos, na República Dominicana, na Letónia, na Estónia, na Eslovénia, na Croácia, na Sérvia, em Taiwan, na Rússia e na Bielorrússia, sendo que as vendas para os mais de 30 países onde estão presentes representam já 60% do total. Para Miguel Pina Martins, este número justifica-se com a “saturação do mercado nacional”.

“Conseguimos comprovar que a Science4You tem mercado lá fora e não está só a vender porque é um produto português e porque os portugueses compram”, afirmou Miguel Pina Martins ao ECO. “Há a confirmação que o produto funciona aqui, em Londres, Madrid, China ou Estados Unidos.”

As novidades vêm pelo ar

Os novos produtos da Science4You são para as crianças que sonham com voos mais altos. Alarga-se assim a oferta de drones da marca através da disponibilização de um drone em blocos tipo lego, que tem de ser construído de raiz, e de um drone nano que, segundo Miguel, “cabe numa mão” e vem com uma câmara integrada. E com estes não há qualquer problema com a lei, visto que têm menos de 50 gramas.

No que diz respeito às novidades no financiamento, Miguel Pina Martins afirma que a empresa está sempre à procura de novos investidores, e que as novidades estarão para breve. “Quando fechamos um aumento de capital — e vai fazer agora dois anos que fechámos o último –, começámos logo à procura. Por isso achamos que, este ano, ainda vão haver novidades em relação a esse ponto”, avançou o CEO ao ECO.

Drone Nano, uma das novidades da empresa.

Todas as fases de conceção do produto estão a cargo da Science4You, pelo que, por agora, a prioridade será outra: “Teremos um desafio muito grande a nível de fábrica, porque temos de conseguir acompanhar os pedidos todos”. A empresa já investiu na ampliação da fábrica, que se localiza nos arredores de Lisboa, pelo que, para o fundador da marca, o próximo passo será a ampliação do espaço de armazenamento.

Tudo isto para concretizar o objetivo para este ano em que a empresa celebra dez anos de vida: atingir os 23 milhões de euros em vendas.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Science4You quer celebrar 10 anos com vendas de 23 milhões de euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião