5 coisas que tem de saber antes de abrirem os mercados

Lucro da Nos superou largamente as estimativas dos analistas e as ações deverão reagir. Investidores vão estar atentos ao euro depois das declarações de Draghi.

Resultados empresariais, Banco Central Europeu (BCE), ratings, moeda e petróleo. Muitos temas para acompanhar ao longo desta sexta-feira. A Nos, por exemplo, apresentou um lucro acima do esperado e as ações deverão reagir. No plano internacional, depois das declarações do presidente do BCE, o euro disparou e há quem aponte para uma valorização até aos 1,17 euros. Também há ratings em Espanha, Alemanha e Grécia. E, nos EUA, a contagem da Baker Hughes vai ajudar a avaliar as condições da oferta de petróleo do outro lado do Atlântico.

Lucro da Nos acelera. E as ações?

Início de temporada de resultados bastante positivo em Lisboa. Coube à Nos essa estreia. E com resultados que superaram as estimativas dos analistas. Os lucros da operadora situaram-se nos 40,4 milhões de euros, uma performance impulsionada pelo negócio em Angola e pela Sport TV. Como vão reagir as ações em bolsa?

Draghi puxa pelo euro. Vai até aos 1,17 dólares?

Para os analistas, Draghi voltou a deixar a porta aberta a um redimensionamento dos estímulos monetários, depois de ter adiado para depois do verão uma discussão em torno do programa de estímulos. Para o ABN Amro Bank, a moeda do bloco único pode continuar a valorizar para um nível superior a 1,17 dólares, o que representaria a fasquia mais elevada em dois anos e meio. Ontem o euro esteve a acelerar mais de 1%.

Chuva de ratings na Zona Euro

É sexta-feira, dia habitual de revisões de rating. Com especial enfoque na Zona Euro, onde a Fitch atualiza a notação da dívida de Espanha, a DBRS revê o rating da Alemanha e a Standard & Poor’s publica a sua análise acerca da dívida da Grécia.

Temporada de resultados continua em Wall Street

Em Wall Street, prossegue a temporada de resultados empresariais. Desta feita, é a vez da General Electric prestar contas ao mercado. Os analistas esperam lucros acima de 2,1 mil milhões de dólares no segundo trimestre do ano. Também a Honeywell International anuncia contas esta sexta-feira.

Contagem de Baker Hughes

A Baker Hughes atualiza a sua contagem de explorações petrolíferas iniciadas na última semana. É um indicador importante porque permite avaliar as condições da produção de petróleo nos EUA, um dos grandes responsáveis pelos resultados menos positivos do acordo da OPEP para retirar o excesso de barris no mercado internacional. Brent continua abaixo dos 50 dólares.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

5 coisas que tem de saber antes de abrirem os mercados

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião