Nenhum avião aterrou hoje no Aeroporto da Madeira devido ao vento

  • Lusa
  • 6 Agosto 2017

O forte vento na zona do Aeroporto da Madeira – Cristiano Ronaldo está a condicionar pelo segundo dia consecutivo as operações, tendo impedido a aterragem de todos os aviões às 10:30.

Segundo fonte do aeroporto, três aviões divergiram para a ilha do Porto Santo: um Niki proveniente de Berlim, um da Tui de Hannover e um Corendom Dutch oriundo de Amesterdão).

Foram cancelados outros cinco voos da TAP, Easyjet e da Transavia, provenientes do Porto, Lisboa e Orly (Paris).
“Sei que alguns passageiros da TAP e Easyjet estão a recolher as bagagens, mas não consigo contabilizar o número de passageiros que estão a ser afetados”, disse a mesma fonte.

De acordo com a página da internet da Ana — Aeroportos da Madeira, sábado foram canceladas 14 chegadas e as correspondentes partidas, tendo algumas “abertas” na situação do vento permitido algum do movimento de aterragens e descolagens previsto.

A ANA – Aeroportos de Portugal tinha avisado na quinta–feira que estavam previstos “constrangimentos” no movimento no Aeroporto da Madeira entre sábado e terça-feira.

Nesse mesmo dia o Governo Regional da Madeira apelou a todo o setor do turismo e à Associação Comercial e Industrial do Funchal (ACIF) para a necessidade de uma “solução concertada” para responder à situação de previsão de condicionamento no aeroporto da ilha.

Numa nota divulgada na região, a secretaria da Economia, Turismo e Cultura madeirense defendeu a necessidade de preparação de “uma resposta articulada”, visando evitar “as situações que se viveram recentemente” no aeroporto da Madeira – Cristiano Ronaldo e que “abone a favor dos passageiros e da imagem do destino” turístico.

Também a capitania do Porto do Funchal prolongou até às 06:00 de segunda-feira o aviso de mau tempo para os mares do arquipélago devido ao vento e a visibilidade moderada, renovando a recomendação que as embarcações permaneçam nos portos de abrigo.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Nenhum avião aterrou hoje no Aeroporto da Madeira devido ao vento

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião