PSD: Adicional ao IMI é “preço que o PS paga ao BE e à deputada Mortágua”

  • ECO
  • 8 Agosto 2017

Em declarações aos jornalistas, Duarte Pacheco afirmou que o adicional ao IMI tem "razões ideológicas", e que o PSD tenciona propor a sua eliminação em sede de Orçamento do Estado.

O PSD, pela voz do deputado Duarte Pacheco, criticou esta terça-feira o adicional ao Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) afirmando que, uma vez que a austeridade já terá sido removida, “não há razões” para ser aplicado a mais contribuintes com a descida do valor a partir do qual é aplicado, “a não ser uma razão ideológica”. O deputado considerou que este será “um preço que o PS paga ao Bloco de Esquerda e à deputada Mortágua”. O partido, afirmou, vai propor a eliminação do imposto na discussão do Orçamento do Estado.

“Se a austeridade tinha sido removida, não há razões, a não ser uma razão ideológica para a criação deste imposto. É um imposto que ataca o investimento e tem como consequência fazer com que potenciais investidores possam afastar-se e fugir”, declarou o deputado social-democrata. “É um preço que o PS paga ao Bloco de Esquerda e à deputada Mortágua.”

Apelidando-o de “imposto Mortágua”, Duarte Pacheco afirmou que diminuir o escalão de tributação do imposto de um milhão para 600 mil euros “corresponde a um ataque às poupanças, um ataque ao investimento, um ataque à classe média.”

Confrontado com a mesma situação aquando do mandato de Pedro Passos Coelho, Duarte Pacheco considerou que “em período de emergência é preciso medidas de emergência” e que, se já não há austeridade e estão-se a aplicar medidas extraordinárias, “estão-nos a enganar”.

“Em sede de Orçamento do Estado vamos propor a sua eliminação, o país já está sobrecarregado de impostos”, afirmou o deputado social-democrata Duarte Pacheco, em conferência de imprensa no parlamento.

"Se a austeridade tinha sido removida, não há razões, a não ser uma razão ideológica para a criação deste imposto. É um imposto que ataca o investimento e tem como consequência fazer com que potenciais investidores possam afastar-se e fugir.”

Duarte Pacheco

Deputado do PSD

O novo adicional ao IMI vai entrar em vigor no próximo mês. Por entre empresas, particulares, heranças indivisas, entre outros, são 211.690 os contribuintes que vão ser atingidos por este adicional, que é cobrado aos casos em que o património está avaliado em 600 mil euros.

(Notícia atualizada às 14h30 com mais informação)

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

PSD: Adicional ao IMI é “preço que o PS paga ao BE e à deputada Mortágua”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião