SDC Investimentos agravou prejuízos no primeiro semestre para 15,7 milhões

  • Lusa
  • 9 Agosto 2017

A SDC Investimentos (ex-grupo Soares da Costa) teve no primeiro semestre prejuízos de 15,7 milhões de euros, contra os 581 mil euros negativos registados no mesmo período de 2016.

A SDC Investimentos (ex-grupo Soares da Costa) teve no primeiro semestre prejuízos de 15,7 milhões de euros, contra os 581 mil euros negativos registados no mesmo período de 2016, segundo informação ao mercado.

“O resultado consolidado atribuível ao grupo, ao final do primeiro semestre de 2017, foi de -15,7 milhões de euros, face ao valor de -0,6 milhões de Euros do período homólogo do ano anterior”, refere a empresa no relatório e contas hoje divulgado através da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A empresa justifica parte do crescimento dos prejuízos com a alienação das participações nas autoestradas da Beira Interior e Transmontana e nas subsidiárias da área das energias renováveis, com impacto negativo de 13,8 milhões de euros.

A SDC Investimentos destaca, contudo, que o EBITDA (resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações) foi de 1,3 milhões de euros, quando no período homólogo obteve prejuízos de 2,1 milhões de euros.

Quanto ao valor dos capitais próprios consolidados, refere que este melhorou, ao passar de 105,2 milhões de euros negativos no final de 2016 para 84,9 milhões de euros negativos em final de junho deste ano, beneficiando do “impacto das alienações das participações em concessões rodoviárias, por via dos ajustamentos em capital de empresas associadas e conjuntamente controladas e da eliminação dos impactos das valorizações dos ‘swaps’ de cobertura do risco de taxa de juro”.

Ainda no final de junho, o grupo tinha uma dívida financeira bruta de 147 milhões de euros, o que inclui 128,5 milhões de euros de dívida à Investéder (sua acionista principal), ainda assim abaixo dos 190,3 milhões de euros de final de 2016.

Quanto ao resultado financeiro, este era, no final do semestre, negativo em 3,7 milhões de euros, “afetado por diferenças cambiais desfavoráveis de -2,9 milhões de euros”, disse a empresa na documentação divulgada.

A SDC Investimentos (ex-grupo Soares da Costa) é desde junho controlada pela Investéder.

Criada em novembro do ano passado por António Castro Henriques e Gonçalo Andrade dos Santos, ambos administradores da SDC, a Investéder lançou em dezembro a OPA sobre a SDC Investimentos, oferecendo uma contrapartida de 0,027 euros por ação (2,7 cêntimos).

A 22 de julho, a Investéder controlava 76,7% do capital da SDC Investimentos, segundo a informação disponível na Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

SDC Investimentos agravou prejuízos no primeiro semestre para 15,7 milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião