Rendas sobem mais de 1% no próximo ano

  • ECO
  • 11 Agosto 2017

Se quiserem aumentar as rendas, os senhorios terão de avisar os inquilinos por carta registada, com uma antecedência mínima de 30 dias face à data de atualização.

As rendas deverão ser atualizadas em mais de 1% no próximo ano, um ritmo de crescimento que já não se verificava desde 2013. Os cálculos são feitos pelo Público, com base na variação dos últimos 12 meses do Índice de Preços do Consumidor, sem habitação, divulgado na quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

O valor final do coeficiente utilizado para a atualização das rendas, relativo a agosto, só será divulgado em setembro, mas os dados já publicados permitem calcular que o aumento das rendas deverá rondar 1,1% em agosto.

Assim, uma renda de 300 euros mensais poderá ser aumentada em três euros. Já uma renda de 600 euros poderá ser aumentada em seis euros.

Só depois de o INE comunicar o coeficiente de atualização das rendas, em setembro, é que este dado é publicado em Diário da República, até 30 de outubro. Só a partir daí é que os senhorios podem comunicar o aumento de rendas. Os senhorios não são obrigados a fazer a atualização das rendas. A fazê-lo, têm de notificar o inquilino por carta registada com aviso de receção, com uma antecedência mínima de 30 dias face à data de atualização.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Rendas sobem mais de 1% no próximo ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião