Desempregados inscritos no IEFP em mínimos de 2008

Os dados divulgados pelo IEFP mostram que o número de desempregados registados caiu 16,4% em julho, face ao mesmo mês do ano passado. Ao todo são 416 mil, o número mais baixo desde dezembro de 2008.

Em julho, existiram 24 mil ofertas de emprego — uma subida de 17,1% face ao período homólogo — para 416 mil desempregados registados. Desse total, 44 mil são jovens, o que representa uma diminuição face aos 55 mil registados em julho de 2016. Segundo os dados divulgados esta segunda-feira pelo IEFP, todos os grupos de desempregados contribuíram para a diminuição do desemprego registado.

Estes mínimos de mais de oito anos nos desempregados inscritos no IEFP é uma tendência que se tem verificado este ano, dado que o desemprego estimado pelo INE continua a superar as expectativas do Governo. O número de desempregados inscritos no IEFP em julho deste ano foi de 416.275, o que compara com os 416.005 de dezembro de 2008. Em termos homólogos, registam-se menos 81,4 mil pessoas desempregadas no IEFP. Face a junho, o número de desempregados registados caiu 1,9 mil.

“A nível regional, comparando com o mês de julho de 2016, o desemprego diminuiu em todas as regiões do País, destacando-se o Algarve com a descidas percentual mais acentuada (-26,9%)”, revela a informação mensal do Instituto do Emprego e Formação Profissional. “Relativamente ao mês homólogo de 2016, o grupo “Trabalhadores qualificados da indústria, construção e artífices” apresentou a mais expressiva descida percentual do desemprego (-24,6%), seguido dos “operadores de instalações e máquinas e trabalhadores da montagem” (-21,6%)”, acrescenta.

Dados: IEFP

Os desempregados de longa duração contribuíram para essa diminuição dado que registaram uma queda de 33 mil pessoas, menos 13,5% do que no período homólogo. O número registado caiu de 244 mil para 212 mil pessoas. Ao longo do mês de julho foram colocados 6.946 pessoas, menos 22,9% do que em julho de 2016.

Governo: diminuição entre os jovens foi “particularmente expressiva”

O secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita, sinalizou que os dados de julho do IEFP mostram uma diminuição “particularmente expressiva” do desemprego registado entre os jovens. “É uma diminuição particularmente expressiva entre os jovens. Ou seja, o desemprego registado diminui no total 16,4%, está agora nas 416 mil pessoas, mas o desemprego jovem diminuiu 19,5%, o que é um sinal importante porque, como sabemos, os jovens e os desempregados de longa duração são dois grupos particularmente desfavorecidos”, disse o governante em declarações à agência Lusa.

Para Miguel Cabrita, os dados demonstram também que há um trabalho que o serviço público de emprego está a procurar fazer “de funcionar mais como um agente pro ativo de resposta às necessidades do mercado de trabalho e de inserções mais sustentáveis no mercado de trabalho e menos como uma porta giratória de políticas ativas que sirvam apenas para ocupar as pessoas”.

“O trabalho que temos vindo a fazer é procurar fazer do serviço público de emprego um agente dinâmico, de procurar respostas para as pessoas e de procurar calibrar também as nossas próprias políticas ativas àquelas que são as necessidades das pessoas e das empresas, conseguindo inserções mais sustentáveis no mercado de trabalho”, disse.

(Atualizado pela última vez às 14h55)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Desempregados inscritos no IEFP em mínimos de 2008

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião