Alemanha recupera mais de 26 mil milhões em ouro. Estava em Nova Iorque e Paris

  • ECO
  • 23 Agosto 2017

O Banco Central alemão terminou esta quarta-feira a repatriação de 743 toneladas de ouro que estavam armazenadas em Nova Iorque e Paris.

Desde 2013 que o Banco Central alemão — o Bundesbank — estava a repatriar grande parte do ouro que tinha armazenado em Nova Iorque e a totalidade das reservas em Paris. Foi anunciado esta quarta-feira que 26 mil milhões de euros em barras de ouro estão de volta ao território alemão desde o início deste ano.

O Bundesbank anunciou que o programa de repatriação do ouro alemão foi concluído com sucesso no início deste ano. Frankfurt acolhe agora metade das reservas de ouro nacionais: 743 toneladas que valem 26 mil milhões de euros. O ouro restante permanece em Nova Iorque e Londres onde poderá ser trocado por libras ou dólares em caso de emergência económica.

As barras de ouro estavam em Paris precisamente caso fosse necessário fazer intercâmbio de moeda em situações de emergência — agora, ambos os países aderiram à moeda única. Outra das razões que as mantinha as barras de ouro cativas era o medo que a União Soviética se apoderasse delas no tempo da Guerra Fria. Ultrapassados estes receios, o banco central alemão acredita que o regresso do ouro trará “confiança” à esfera pública, avançou a CNN.

O Bundesbank termina assim os rumores de que as reservas de ouro estariam comprometidas ou desaparecidas. O Tribunal Federal Alemão terá mesmo solicitado uma inspeção em 2012 para clarificar as suspeitas. Concluída a transferência, o banco central atesta em comunicado que não foram detetadas quaisquer irregularidades em termos de “autenticidade, qualidade ou peso das barras”.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Alemanha recupera mais de 26 mil milhões em ouro. Estava em Nova Iorque e Paris

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião